Reciclar uma escova de dentes? É possível e até pode transformada numa prancha de surf adaptado

Reciclagem de escova

Reciclar é a grande moda deste verão e há cada vez mais objetos a dar cartas na reciclagem. Desta vez chegou o momento das escovas de dentes.

Sabia que até janeiro do próximo ano, ao levar a sua escova de dentes para um ponto de recolha esta pode transformar-se numa prancha para surf adaptado?

Escovar os dentes é uma prática diária comum em todo o mundo e recomendada para prevenir o desenvolvimento de complicações nas gengivas e nos dentes. No entanto, a maioria das escovas são produzidas em plástico e não podem ser colocadas no ecoponto amarelo, o que faz com que, depois de cumprirem a sua função, sejam encaminhadas para o lixo indiferenciado.

Para fazer evitar o desperdício deste material, a marca de higiene oral Jordan criou a iniciativa de transformar escovas de dentes em pranchas de surf.

Desde 2019, a Jordan está a caminhar para uma produção mais sustentável, tendo lançado uma linha de escovas feitas totalmente com plástico reciclado, mas não ficou por aí: “Percebemos que ainda há muito por fazer no que respeita à circularidade dos materiais”, refere a marca.

Assim, lançou a iniciativa Recycle to surf com o objetivo de continuar a reciclar e a promover a economia circular ao mesmo tempo que apoia a inclusão social reforçando a sua parceria com a Associação Portuguesa de Surf Adaptado.

De escovas de dentes a pranchas de surf adaptado

O objetivo da Jordan é conseguir transformar as escovas de dentes usadas e em fim de vida em pranchas de surf adaptado produzidas em Portugal. Para levar esta missão a bom porto, a marca precisa de recolher pelo menos 15 quilos de plástico para conseguir o seu objetivo de transformar estas escovas em pranchas de surf adaptado e doá-las à associação.

Os supermercados Go Natural são os principais parceiros desta missão, podendo encontrar nas lojas, sobretudo no Porto e em Lisboa, os contentores para a recolha de escovas. 

“O Go Natural, procura oferecer um negócio mais sustentável, com novas formas de consumo e traduz-se no parceiro ideal para a execução da iniciativa que além da componente ambiental promove uma atividade física saudável, tornando-a acessível a quem tem mobilidade reduzida”, refere o diretor geral do Go Natural, Tiago Calhau.https://www.instagram.com/p/CSeVBI5rvLo/embed