Terça-feira, Fevereiro 7, 2023
Pub

Marvão lança Rota do Megalítico com 12 sítios visitáveis

- Publicidade -
- Publicidade -

O concelho histórico de Marvão (Portalegre) conta a partir de hoje com a Rota do Megalítico, composta por 12 sítios visitáveis, num projeto da câmara com a ‘assinatura’ do arqueólogo Jorge de Oliveira.

O concelho de Marvão conta com 27 sepulturas megalíticas, três menires e vários abrigos com pinturas rupestres, mas apenas alguns sítios “são visitáveis” neste roteiro, explicou hoje à agência Lusa Jorge de Oliveira, também professor da Universidade de Évora (UÉ).

“Queremos dar a conhecer, com este roteiro, oito monumentos (sepulturas megalíticas) porque são os que têm melhor acessibilidade, pois, temos alguns em zonas de muito difícil acesso, propriedades privadas e onde há gado”, justificou.

De acordo com Jorge de Oliveira, ao nível da arte rupestre, o roteiro apresenta um aspeto “muito interessante e ao mesmo tempo muito romântico”, estando a mesma arte espalhada naquele concelho em sítios, por vezes, de “ difícil acesso”.

Os locais com arte rupestre estão espalhados pelo concelho e também, por vezes, em zonas de “difícil acesso”, disse, acrescentando que, por isso, “dificilmente são vigiados e importa que as pessoas os conheçam, mas também importa preservá-los”.

Jorge de Oliveira destacou ainda que, na área da arte rupestre, apenas foi sinalizado o sítio do Abrigo do Ninho do Bufo, onde existe uma pintura “única” em Portugal, que retrata uma parturiente.

Esta pintura encontra-se em pleno Parque Natural da Serra de São Mamede, junto à fronteira com Espanha.

“Trata-se de uma figura feminina a dar à luz. É uma pintura única que está num sítio extremamente bonito, mesmo junto à fronteira com Espanha”, disse.

Além destes pontos, o roteiro é também composto pelo “megalitismo móvel”, formado por todo o material já recolhido nas escavações arqueológicas efetuadas ao longos dos anos naquele concelho, podendo as peças ser apreciadas no Museu Municipal de Marvão.

“A nossa aposta é fazer a ligação com o megalitismo de Valência de Alcântara”, em Espanha, indicou, acrescentando que a rota quer também estender essa ligação “aos outros concelhos limítrofes do lado de Portugal, como Castelo de Vide e Nisa, para retomar esse espírito do megalitismo no Alentejo”.

Para o arqueólogo, esta rota vai também “enriquecer” o concelho e contribuir para que os turistas tenham uma estadia “mais prolongada” naquele território.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

As mais vistas

- Publicidade -

Mais notícias

Seca: Barragem de Campilhas no Alentejo sem campanha de rega este ano

A rega a partir da barragem de Campilhas, em Santiago do Cacém (Setúbal), voltou a ser cancelada este ano devido à seca, revelou a...

Mais de 16 mil condutores em excesso de velocidade durante campanha de segurança

Mais de 16 mil condutores foram apanhados por radares em excesso de velocidade durante a campanha de segurança rodoviária “Viajar sem pressa”, que decorreu...