Quarta-feira, Setembro 28, 2022
Pub

Vila Galé prevê abertura de 2 projetos em Beja

- Publicidade -
- Publicidade -

O Vila Galé anunciou hoje a abertura dos hotéis dos Açores, Tomar, da unidade hoteleira para crianças e de um outro projeto de enoturismo em Beja, num investimento de 50 milhões de euros, no final de junho de 2023.

Num encontro com os jornalistas, o presidente do grupo, Jorge Rebelo de Almeida, disse que em Portugal, nos próximos meses, vai iniciar-se a construção de mais quatro hotéis, já antes anunciados: Vila Galé Collection São Miguel, Vila Galé Collection Tomar, Vila Galé Nep Kids e o Vila Galé Monte da Faleira.

O Vila Galé Collection São Miguel está localizado no centro de Ponta Delgada, São Miguel, Açores, no qual vai ser feita a renovação de parte do antigo Convento e Hospital de São Francisco, reconvertendo-o num hotel de charme, em parceria com a Santa Casa da Misericórdia. A unidade terá 93 quartos, restaurantes, bar, piscinas e Satsanga Spa & Wellness.

Já o Vila Galé Collection Tomar está localizado no centro da cidade, onde o Vila Galé vai recuperar e reabilitar várias áreas do antigo Convento de Santa Iria e do Colégio Feminino, transformando-as numa unidade de 4 estrelas, com cerca de 100 quartos, restaurante, bar, Satsanga Spa & Wellness, piscina exterior e um salão de convenções para mais de 200 pessoas.

Por seu lado, o Vila Galé Nep Kids, em Beja, próximo do Vila Galé Clube de Campo, é “um conceito de hotelaria inédito em Portugal – um hotel totalmente concebido para crianças “onde os adultos só poderão entrar se acompanhados por crianças”, referem. Esta unidade contará com cerca de 80 quartos.

O Vila Galé Monte da Faleira decorre na mesma herdade em Beja, onde já existe o hotel Vila Galé Clube de Campo e produz os vinhos e azeites Santa Vitória, e será vocacionado para casais.

Entretanto, o responsável anunciou ainda a compra de “uma quinta em Ponte de Lima”, o Paço de Curutêlo, na qual o grupo vai “fazer um projeto de enoturismo”. Trata-se, acrescentou Jorge Rebelo de Almeida, de “restaurar um castelo”.

Na estimativa de investimento que avançou, os 50 milhões de euros e sobre os quais frisou ser “uma estimativa, estimativa”, Jorge Rebelo de Almeida incluiu não só os quatro projetos que já eram conhecidos – nomeadamente 12 milhões de euros no Vila Galé Collection São Miguel, cerca de 10 milhões de euros no Vila Galé Collection Tomar, e outros 10 no Vila Galé Nep Kids, bem como cerca de três milhões de euros para o Vila Galé Monte da Faleira -, mas também este novo projeto completo em Ponte de Lima.

O responsável explicou que há uma grande dificuldade em orçamentar estes projetos já que os preços no setor da construção também têm disparado, “desde o cobre, aço, alumínio, mão de obra, que não há”, entre outros, afirmou.

Para além disso, Jorge Rebelo de Almeida disse que, ao longo de 2022, o grupo tem vindo também a investir num programa de renovações que inclui uma nova piscina exterior no Vila Galé Évora, a continuação da remodelação dos quartos no Vila Galé Marina (Vilamoura) ou a substituição dos pavimentos dos parques infantis no Vila Galé Lagos, Atlântico (Praia da Galé) e Albacora (Tavira).

Os restaurantes Massa Fina vão também chegar ao Norte do país, com a abertura de uma pizzaria no Vila Galé Porto, naquele que será o sexto espaço da marca em Portugal, que já está no Estoril, Lagos, Praia da Galé, Vilamoura e Armação de Pera.

“Apesar das dificuldades que a pandemia provocou nos últimos dois anos, na Vila Galé mantivemo-nos ativos e dinâmicos, a trabalhar em novos investimentos. Temos estado empenhados em reforçar a formação das nossas equipas, em assegurar a qualidade dos ativos e dos serviços e a desenvolver novos hotéis, para abrir em 2023. Acreditamos que 2022 será o ano do início da retoma de uma forma mais consistente”, disse Jorge Rebelo de Almeida.

O presidente abordou também a questão da falta de mão de obra no setor, e em todos os setores – como já tinha referido – que tocam ao grupo (turismo, agricultura e construção), afirmando que este será também um ano em que terão “um foco muito especial nos recursos humanos, procurando criar carreiras mais atrativas e mais bem remuneradas, vinculadas à avaliação, ao mérito e empenho, apostar na formação ‘on job'” e na captação de jovens à procura do primeiro emprego.

“A sustentabilidade será outra das preocupações, com o reforço do investimento em energias renováveis, por exemplo”, reforça.

“Tivemos dois anos maus, mas acredito que nos próximos meses vamos progressivamente começar a recuperar. Os mercados internacionais, em particular o segmento de lazer, estão com muita vontade de voltar a viajar e temos bons argumentos para conquistar até novos públicos. Estou convicto que também desta vez o turismo terá um papel essencial como motor da economia e de resposta à crise”, afirmou Jorge Rebelo de Almeida.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

As mais vistas

Mais notícias

Assembleia Municipal de Beja exige fibra ótica nas aldeias do concelho

A Assembleia Municipal de Beja (AMB) exigiu que as populações possam aceder à Internet de fibra ótica nas aldeias do concelho que já dispõem...

“É a demografia o foco da nossa atenção nos próximos 10 anos”, diz Tiago Teotónio Pereira em grande entrevista

Licenciado em Ciência Política (ISCSP-UL), pós-graduado em Economia e Políticas Públicas (ISCTE-IUL) e mestre em Políticas Públicas e Projetos (U. Évora) e coordenador desde...