Castelo de Vide com “Chocalhada” a partir de casa devido à pandemia

Chocalhada

A tradicional “Chocalhada” de Páscoa que costuma animar as ruas de Castelo de Vide (Portalegre) vai cumprir-se, este sábado, pelo segundo ano consecutivo, à porta ou à janela das casas dos moradores, devido à covid-19.

O presidente da Câmara de Castelo de Vide, António Pita, explicou hoje à agência Lusa que esta manifestação, de cariz pagã e associada ao significado “do rejuvenescimento e de esperança” na Páscoa, vai ter lugar a partir das 22:00 de sábado.

A “Chocalhada” é um ritual cuja origem se “perde na tradição” e não existe uma data que indique em que época surgiu naquela vila alentejana, disse o autarca.

A manifestação envolve a reunião de milhares de pessoas que, tradicionalmente, percorrem depois as principais artérias da vila a tilintar os chocalhos, de diversos feitios e tamanhos, mas, com a pandemia de covid-19, foi encontrada outra solução.

“Devido à pandemia, a `Chocalhada´ vai decorrer a partir das casas das pessoas, que vão estar às portas, às janelas” e, desta forma, estão “convocadas para celebrar este momento”, indicou António Pita.

A iniciativa, que vai realizar-se após a vigília pascal, é promovida pelo município, embora a população, “de forma espontânea”, sinta o “impulso” e celebre de forma individual este ritual.

Ao mesmo tempo que os populares, no Sábado de Aleluia, participam na “Chocalhada”, os sinos da Igreja de Castelo de Vide também vão replicar, pelo que se vive um ambiente de festa, mas também um “barulho ensurdecedor” pelas ruas, segundo o autarca.

António Pita recordou ainda que este ritual é sempre acompanhado pela banda de Castelo de Vide, situação que este ano não vai acontecer devido à pandemia.