Autárquicas: Candidatura de movimento independente passa a coligação MPT/Aliança/RIR em Estremoz

Mercado de Estremoz

A candidatura Nova Esperança Para Estremoz (NEPE) às próximas eleições autárquicas, inicialmente anunciada como um movimento independente, foi alterada para uma coligação com o mesmo nome, formada pelo MPT, Aliança e RIR, foi hoje divulgado.

Em comunicado enviado à agência Lusa, o movimento indicou que decidiu “formar uma coligação” que adota a designação Nova Esperança para Estremoz, tendo o acordo sido assinado pelos presidentes dos partidos que constituem a coligação, Movimento Partido da Terra (MPT), Aliança, e Reagir – Incluir – Reciclar (RIR).

O técnico de farmácia João Paulo Borreicho, que já tinha sido anunciado como cabeça de lista do movimento independente, é o candidato da coligação Nova Esperança Para Estremoz à câmara deste concelho alentejano nas próximas autárquicas.

Segundo o comunicado, MPT, Aliança e RIR “acordaram concorrer coligados” no concelho de Estremoz, no distrito de Évora, apresentando listas conjuntas à câmara municipal, assembleia municipal e assembleias de freguesia.

Para a Câmara de Estremoz já foram anunciadas as candidaturas de Jorge Canhoto (partido Nós, Cidadãos!), José Daniel Sadio (PS), João Paulo Borreicho (MPT/Aliança/RIR), José Carlos Salema (Movimento Independente por Estremoz – MiETZ), José Poeiras (Chega), Rui Fonseca (CDU) e Sónia Ramos (PSD/CDS-PP/PPM).

O atual presidente da câmara, Francisco Ramos, eleito pelo MiETZ, que substituiu este mandato no cargo Luís Mourinha, anunciou que não concorre às próximas eleições autárquicas.

Francisco Ramos assumiu a liderança da câmara, em fevereiro de 2019, após a perda de mandato de Luís Mourinha, também eleito pelo MiETZ, condenado em tribunal pelo crime de prevaricação, devido ao alegado corte de um subsídio a uma associação do concelho.

O executivo municipal de Estremoz é constituído por quatro eleitos do MiETZ e três do PS.

As eleições autárquicas estão marcadas para o dia 26 de setembro.