Autárquicas: Candidato do Chega em Vendas Novas quer diversificar economia

Chega

O candidato do Chega à Câmara de Vendas Novas (Évora) nas eleições autárquicas de 26 de setembro, Marco Silva, traçou hoje como prioridades a diversificação da economia local e uma aposta no setor do turismo.

“Vendas Novas focou-se muito” no setor das bifanas, muito famosas e consideradas um ex-líbris da cidade, mas “existem outros” para os quais também “temos que olhar para diversificar a economia”, afirmou o candidato, em declarações à agência Lusa.

Natural de Lavre, no concelho vizinho de Montemor-o-Novo, mas a residir em Vendas Novas “há cerca de uma década”, Marco Silva, de 38 anos, é vigilante de profissão e, ao nível político, é o coordenador da concelhia local do partido Chega.

Apontando a necessidade de o concelho apostar na diversificação da economia, o candidato disse querer “olhar” para os setores da vitivinicultura, da pecuária e do turismo, entre outros.

“Turismo em Vendas Novas não existe”, porque os visitantes “vão ali, comem uma bifana e vão-se embora”, mas “é preciso contrariar isso” com a dinamização de “provas de vinhos e visitas guiadas as adegas”, realçou.

Marco Silva propôs a utilização para fins turísticos do Palácio do Vidigal, situado na periferia da cidade, através de protocolo com o proprietário, e a abertura aos fins de semana do Museu da Escola Prática de Artilharia de Vendas Novas.

A construção de um parque de estacionamento para veículos pesados com videovigilância e a redução dos impostos municipais são outras das propostas do candidato, que assumiu querer contribuir ainda para que todos os habitantes do concelho tenham médico de família.

O cabeça de lista do Chega manifestou-se ainda contra a instalação de um centro de acolhimento de refugiados em Vendas Novas, anunciada em julho passado, no parlamento, pelo ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita.

Além de Marco Silva, estão na “corrida” à presidência deste município nas autárquicas deste ano o atual autarca, Luís Dias, pelo PS, Tiago Aldeias, pela CDU, e Ricardo Videira, pela coligação PSD/CDS-PP.

O atual executivo municipal de Vendas Novas é composto por cinco eleitos do PS e dois da CDU.

As eleições autárquicas estão marcadas para o dia 26 de setembro.