Autárquicas: Candidato do Chega em Redondo tem como “desígnio” fixar jovens

Chega

O candidato do partido Chega à Câmara de Redondo nas próximas eleições autárquicas, Hugo Tavares, estabeleceu hoje como um dos seus “desígnios” fixar jovens no concelho, bem como cativar investimento na área do turismo de saúde.

Um dos meus maiores desígnios” é contribuir para que os jovens tenham “perspetivas de futuro e possam crescer, constituir família, ter casa e o seu modo de ganhar a vida” em Redondo, afirmou à agência Lusa o candidato.

Hugo Tavares assinalou que este concelho, no distrito de Évora, “decresceu em termos de população” residente nos últimos anos e considerou que, atualmente, o território “não é atrativo para os jovens”.

Não há um polo de atratividade, nem perspetivas de futuro laboral”, vincou, argumentando que o “pouco investimento privado” é insuficiente para “fazer com que um jovem não tenha necessidade de ir para Lisboa ou para o estrangeiro”.

Nesse sentido, o candidato defendeu que o concelho deve apostar na “atração de investimento, seja nacional ou estrangeiro, focado na área do turismo associado à saúde”, que é “potencialmente vencedora”.

Seria uma mais-valia” para Redondo, apontou, observando que o Alentejo tem condições para o desenvolvimento deste setor, porque a região “tem a calma, a gastronomia, a segurança, o clima e excelentes quadros”.

Natural de Oeiras (Lisboa) e a residir há cerca de sete meses em Redondo, Hugo Tavares, de 42 anos, licenciado em Estudos Europeus e Relações Internacionais, mudou-se para este concelho para desenvolver um projeto de turismo rural.

Militante do Chega, o candidato é o coordenador da concelhia de Redondo do partido.

A Câmara de Redondo é presidida por António Recto, eleito pelo Movimento Independente do Concelho de Redondo (MICRE), que já anunciou que vai recandidatar-se nas eleições autárquicas deste ano, para tentar conquistar um terceiro mandato.

Também já foram divulgadas as candidaturas de David Fialho Galego, vereador sem pelouros no município, pela coligação PSD/CDS-PP, de Dora Parreira, pelo Movimento Independente Viver Redondo (MVR), e de David Grave, pela CDU.

O atual executivo municipal é composto por dois eleitos do MICRE, um do PS, um da CDU e um da coligação PSD/CDS-PP.

Em maio de 2019, o atual vereador socialista Luís Faleiro assumiu pelouros e funções a tempo inteiro.

As eleições autárquicas deste ano ainda não têm data marcada, mas, por lei, realizam-se em setembro ou outubro.