Terça-feira, Fevereiro 7, 2023
Pub

Vila Viçosa voltou a homenagear Florbela Espanca (c/fotos)

- Publicidade -
- Publicidade -

Vila Viçosa voltou, esta quinta-feira, 8 de dezembro, a assinalar a data do nascimento e morte da poetisa Florbela Espanca.

Para assinalar a efeméride, na manhã desta terça-feira, foi depositada uma coroa de flores junto túmulo de Florbela Espanca e posteriormente, junto ao busto da poetisa (projeto da autoria do escultor Raul Xavier, com plinto do arquiteto Raul David) na Praça da República em Vila Viçosa.

A cerimónia contou com a presença dos representantes do Grupo “Amigos de Vila Viçosa”, da Câmara Municipal de Vila Viçosa, da Junta de Freguesia de Nossa Senhora da Conceição e São Bartolomeu, da Sociedade Filarmónica União Calipolense e do projeto cultural ‘Momento de poesia e música’.

Em declarações a’ODigital.pt, o presidente da Câmara Municipal de Vila Viçosa, disse que “é um dos grandes dias de Vila Viçosa, pois celebramos a Padroeira de Portugal, mas celebramos também a ilustre calipolense, Florbela Espanca, pois, foi neste dia que nasceu e também faleceu a poetisa”.

O autarca lembrou, que “lembrar Florbela não se ficará por esta homenagem, pois estamos a desenvolver um espaço museológico sobre a poetisa, uma casa onde também morou e casou Florbela”, acrescentando que “em conjunto com o grupo de amigos e outras instituições vamos tentar dinamizar aquela casa como um centro de estudos florbeliano, uma casa de Florbela, de Florbela para Portugal e para o mundo de forma a divulgar a sua obra e, obviamente, promover estudos à volta da sua obra, que é uma obra extraordinária e que neste momento está a ser estudada nas grandes universidades da Europa e também do Brasil.

Para a presidente da Junta de Freguesia de Nossa Senhora da Conceição e São Bartolomeu, Paula Queiroz, “este é um dia muito importante, pois Florbela fez parte do nosso passado e temos que a manter viva, também para dar a conhecer aos nossos jovens e não deixar que o seu legado morra no esquecimento”.

É um desígnio da Junta de Freguesia é homenagear os seus ilustres fregueses, especialmente aqueles que levam o nome da terra para além das fronteiras do concelho”, frisou Paula Queiroz.

Falámos também com Noémia Serrano, do Grupo “Amigos de Vila Viçosa”, recordou que “Florbela deixou uma obra incrível que está a ser estudada em várias universidades do mundo, graças muito ao trabalho dos nossos amigos brasileiros e estamos ansiosos para que a Casa da Cultura Florbela Espanca, que está a ser criada pela autarquia, possa entrar em funcionamento para podermos mostrar o espólio que temos, para podermos fazer ali encontros de maneira a aprofundar o nosso conhecimento.

Já sobre o facto da obra de Florbela Espanca está a ser estudada pelo mundo, Noémia Serrano, referiu que “o Grupo ‘Amigos de Vila Viçosa’ está sempre disponível para mostrar o espólio que temos e posso revelar que um dos objetos do espólio que é muito solicitado é o diário da Florbela, que realmente mostra o último mês da vida dela. Mas todos os outros itens que fazem parte do nosso espólio estão sempre disponíveis para todos os investigadores que queiram realmente vir aqui fazer a sua, a sua investigação, o seu estudo.”

Nestas homenagens esteve também o professor Manuel Talhinhas, do projeto cultural ‘Momento de poesia e música’, que declamou o último terceto do soneto “Árvores do Alentejo” e que em declarações a’ODigital.pt contratou-se “pela homenagem à poetisa, também no dia em que este projeto celebra o seu primeiro ano”, acrescentando que “é um projeto intergeracional e em que temos como patronos Florbela Espanca e Públia Hortênsia de Castro, mas abrange todos os poetas de Portugal”.

Manuel Talhinhas revelou-nos ainda que “o projeto está a delinear várias atividades para 2023, nomeadamente a inauguração de um banco em homenagem a Florbela, mas estamos também a preparar um grande evento para março.”

Fique de seguida com as imagens desta cerimónia, numa reportagem de Hugo Calado:

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

As mais vistas

- Publicidade -

Mais notícias

Alvito acolhe a exposição “Arquivos, Uma Memória Viva”

A exposição “Arquivos, Uma Memória Viva” será inaugurada esta terça-feira, dia 07 de Fevereiro, pelas 16h00, na Biblioteca Municipal Luís de Camões, em Alvito...

Estremoz: 1.º Encontro Transfronteiriço de Cidadania Ativa para os Valores da UNESCO

O 1.º Encontro Transfronteiriço de Cidadania Ativa para os Valores da UNESCO vai decorrer esta sexta-feira, a partir das 09:00, no Teatro Bernardim Ribeiro,...