Vila Viçosa: “O tempo que aí vem é um tempo de exigências” disse Inácio Esperança na tomada de posse (c/fotos)

Inácio Esperança

O Pavilhão da Escola Secundária de Vila Viçosa recebeu, este domingo, a tomada de posse dos Órgãos Autárquicos do concelho de Vila Viçosa, nomeadamente Assembleia e Câmara Municipal.

Um ato que contou com uma grande moldura humana, destacando-se a presença da deputada na Assembleia da República pelo PSD, Fernanda Velez, vários autarcas, representantes de entidades públicas, representantes do movimento associativo, entre outros convidados.

Esta tomada de pose ficou marcada pelo longo, mas incisivo discurso do presidente da Câmara Municipal de Vila Viçosa, Inácio Esperança, que para além de falar das suas intenções para o concelho, comprometeu praticamente todos os convidados a trabalhar com o Executivo nas mais diversas áreas.

Inácio Esperança referiu no seu discurso que “o momento é crucial para Vila Viçosa, mas é também crucial para o Alentejo e para o interior do país, mas para nós é essencial e crucial que todos consigamos trabalhar em prol do concelho no sentido de fazer o trabalho que é necessário e que está à vista de toda a gente o trabalho que é preciso fazer”.

O autarca hoje empossado deixou claro que “queremos trabalhar com todos! Com todos na Assembleia Municipal, com todos no Executivo Municipal e nas Freguesias, pois, o tempo que aí vem é um tempo de exigências, um tempo difícil, um tempo que não vai exigir de nós só disponibilidade, como vai exigir competência”.

O presidente da Câmara de Vila Viçosa desafiou ainda todos os autarcas da região, referindo que “a realidade está a mudar e mudou no Alentejo e julgo que temos de iniciar um novo paradigma de gestão autárquica, esse novo paradigma não é apenas uma exigência de dentro, é também uma exigência de fora e daqueles que nos apoiam, temos de saber e ser capazes de humildemente ultrapassar o limite da nossa quinta, derrubar barreiras, unir quintas, fazer grandes propriedades e só assim conseguimos o desenvolvimento que queremos e que perspetivámos para os novos cidadãos”, deixando assim a possibilidade para “projetos multi e intermunicipais ao nível da mobilidade, educação, equipamentos sociais, proteção social, entre outros níveis”.

“Primaremos pelo diálogo, mas não é um diálogo sem fim, é um diálogo com objetivos e quando for para tomar decisões estaremos cá para as tomar, o diálogo tem um tempo e um prazo e a ação inicia-se quando o diálogo terminar”, frisou Inácio Esperança.

No discurso proferido, Inácio Esperança, destacou três pilares essenciais para o mandato, “desenvolvimento económico, apoio social, educação e desporto e juventude” Fique de seguida com as imagens da Tomada de Posse, numa reportagem de Hugo Calado: