Quinta-feira, Agosto 18, 2022
Pub
Pub

Vila Viçosa: Encerramento e condicionamento de estradas terá um “impacto tremendo”

- Publicidade -
- Publicidade -

Conforme noticiámos, recentemente veio a público a informação que dava conta da intenção da Infraestruturas de Portugal em encerrar a Estrada Nacional 254, no troço que liga Vila Viçosa à localidade de Bencatel.

A decisão, segundo a informação já veiculada, deve-se ao fato de junto à Estrada Nacional 254 existir uma pedreira com uma profundidade considerável e que segundo a empresa está a colocar a estrada e a segurança dos seus utilizadores em perigo.

É também intenção da IP limitar a circulação na Estrada Nacional 255, que liga Vila Viçosa a Pardais, apenas a veículos ligeiros.

Tendo em conta esta intenção da Infraestruturas de Portugal a Associação de Freguesias do Concelho de Vila Viçosa aprovou moção onde considera que estas medidas poderão ter um “impacto tremendo na vida da população”.

Uma moção que passamos a transcrever na íntegra:

“A Afreviçosa teve conhecimento de que é intenção da IP- Infraestruturas de Portugal, proceder ao encerramento do trânsito na Estrada Nacional 254 que liga Bencatel a Vila Viçosa, no troço que passa junto à Pedreira D’el Rey e ao condicionamento de circulação a pesados na estrada EN 255 junto ao KM I0, já no mês de janeiro de 2021.

Consideramos ter esta medida um impacto tremendo na vida da população do nosso concelho, na indústria local em termos sociais e económicos, assim como, em todos os que diariamente ali circulam, nos transportes públicos, escolares, no socorro à população e afins.

Passados dois anos após a derrocada na pedreira junto a Borba, e já existindo estas situações junto a Bencatel e a Pardais nas condições em que atualmente se encontra, nada foi feito até agora para criar vias alternativas a estes troços, descurando o bem-estar e segurança da nossa população.

 A IP- Infraestruturas de Portugal apresenta agora o encerramento e condicionamento das vias como um ato consumado. Ao ser tomada esta decisão sem ter em conta o impacto que isso terá na vida dos munícipes e da indústria desta região do interior alentejano, obrigará a população a ter que percorrer várias dezenas de quilómetros para se deslocar á sede de concelho.

De acordo com o exposto reivindicamos que o governo e a IP- Infraestruturas de Portugal tenha em consideração as seguintes propostas:

1º – Que se avalie o real estado das vias em causa com peritagens ás pedreiras, o que até agora desconhecemos;

2º – Que se inicie de imediato a construção de troços alternativos nas Estradas Nacionais 254 e 255 que permitam minimizar o impacto social e económico nesta região do interior já de si debilitada.

3º – Que a IP Infraestruturas de Portugal mantenha informadas as Autarquias da evolução deste processo”.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

As mais vistas

Mais notícias

Bombeiros criticam critérios do Governo para a atribuição de veículos às corporações

O presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, que reuniu ontem com o presidente de uma Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários, criticou os critérios do...

Santiago do Cacém: Peça “Paixão Segundo João” apresentada em Abela

O espetáculo "Paixão Segundo João", de António Tarantino, é apresentado, na sexta-feira e no sábado, em Abela, no concelho de Santiago do Cacém (Setúbal),...