Vila Viçosa: CECHAP vai assinalar os 450 anos da morte de Martim Afonso de Sousa

Martin Afonso de Sousa

No ano em que se assinalam os 450 anos da morte do calipolense Martim Afonso de Sousa, o Centro de Estudos de Cultura, História, Artes e Patrimónios (CECHAP) , através do seu projeto CallipoArtes, vai realizar um conjunto de atividades culturais de divulgação, relacionadas com esta personalidade.

Para já o programa destas atividades ainda não é conhecido, certo é que irá dar a conhecer um pouco melhor a vida e obra deste ilustre Calipolense.

O CECHAP recorda que “Martim Afonso de Sousa foi uma personalidade destacada da linhagem dos Sousas Chichorro e da cena política nacional nos três primeiros quartéis do século XVI, o fidalgo ganhou especial notoriedade na construção político-territorial do Império. A sua acção ultramarina prolongou-se, quase ininterruptamente, de 1530 a 1545, ficando marcada pelo exercício exclusivo de funções cimeiras: primeiro a capitania-mor da expedição encarregue de anular a concorrência francesa do litoral brasileiro e de desencadear a colonização da Terra de Vera Cruz, esfera em que esteve dotado de alçada equiparável à de um governador (1530-1533) e alcançou sucessos que lhe valeram a donataria de algumas das primeiras capitanias instituídas pela Coroa (1534); depois a capitania-mor do mar da Índia (1534-1539); e por fim o próprio governo do Estado da Índia (1542-1545). Abandonado de vez o cenário de além-mar e superadas algumas adversidades, logrou continuar a interferir na condução dos processos políticos do Reino e cimentar o peso da sua casa senhorial no contexto nacional”.