Terça-feira, Fevereiro 7, 2023
Pub

Vila Viçosa: Autarca pretende envolver comunidade na reformulação da Candidatura a Património Mundial

- Publicidade -
- Publicidade -

Conforme já noticiámos, a candidatura de Vila Viçosa a Património Mundial da UNESCO vai sofrer alterações e ter assim uma nova estratégia, passando a estar mais focada “nas questões imateriais, nomeadamente a dimensão política do culto da Imaculada Conceição, entre outros temas”.

Toda a estratégia foi explicada, esta segunda-feira, numa reunião que decorreu no Salão Nobre dos Paços do Concelho de Vila Viçosa e que juntou o Arquiteto Nuno Lopes, coordenador da Candidatura de Vila Viçosa a Património da UNESCO, o presidente da Câmara Municipal de Vila Viçosa, Inácio Esperança e várias entidades culturais do concelho.

Nesta reunião para além de ter sido exposta a estratégia que está a ser adotada na reformulação da candidatura, foi ainda destacado o papel da comunidade na elaboração da mesma.

Em declarações a’ODigital.pt, o presidente da Câmara Municipal de Vila Viçosa, Inácio Esperança, explicou que “esta é já a terceira sessão de esclarecimento que realizamos, pois, já realizámos uma sessão com professores, outra com técnicos e estão marcadas mais cinco sessões, a fim de envolver toda a comunidade neste processo”.

O autarca deixou claro que “não há nenhuma estratégia para promover um território património da humanidade que vingue sem ter o apoio das pessoas, não só dos detentores do património, como também das pessoas que vivem no território, por isso é muito importante envolver a comunidade”.

Depois de um ano de trabalho a reformular a candidatura de Vila Viçosa, Inácio Esperança, adiantou que neste ano “ganhámos um copromotor, nomeadamente a Fundação da Casa de Bragança, pois, é muito importante não estar-mos sozinhos à frente de uma candidatura, até porque a Fundação representa uma grande parte do património de Vila Viçosa e é inseparável da história de Vila Viçosa, portanto, não fazia sentido não haver esta união e esse é um grande ganho”.

Nesta sessão foi ainda revelado que esta candidatura prevê a criação de vários espaços interpretativos, tendo o edil referido que “trata-se do plano de gestão, que é um plano muito exigente e vai levar-nos, certamente à necessidade de intervir no património construído e no património edificado que não está em bom estado e é uma forma de tentarmos aproveitar esse património e de, no fundo, de o transformar parte dele em centros interpretativos sobre as várias vertentes que temos, nomeadamente militar, religiosa, a vertente dos mármores, a vertente patrimonial, a vertente histórica e todas estas vertentes podem ter centros interpretativos.”

Ainda sobre a criação de vários espaços interpretativos e transformar Vila Viçosa numa vila cultura, Inácio Esperança referiu que “precisamos de ter um bom arquivo, para que as pessoas que vêm estudar Vila Viçosa e aquilo que se passou e a presença de Vila Viçosa no mundo, possam ter acesso a arquivos, possam ter locais onde trabalhar, porque o nosso grande objetivo é trazer para Vila Viçosa não um turismo de grandes massas, mas sim um turismo cultural e um turismo de elite, é esse turismo que deixa mais valias sim, não é intrusivo e traz mais valias em termos económicos e de futuro.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

As mais vistas

- Publicidade -

Mais notícias

Alvito acolhe a exposição “Arquivos, Uma Memória Viva”

A exposição “Arquivos, Uma Memória Viva” será inaugurada esta terça-feira, dia 07 de Fevereiro, pelas 16h00, na Biblioteca Municipal Luís de Camões, em Alvito...

Estremoz: 1.º Encontro Transfronteiriço de Cidadania Ativa para os Valores da UNESCO

O 1.º Encontro Transfronteiriço de Cidadania Ativa para os Valores da UNESCO vai decorrer esta sexta-feira, a partir das 09:00, no Teatro Bernardim Ribeiro,...