Videovigilância e Contrato Local de Segurança serão implementados em Monforte, após invasão do quartel

Videovigilância

Depois de recentemente o Quartel dos Bombeiros Voluntários de Monforte ter sido invadido por um grupo de pessoas de etnia cigana, o Presidente e o Vice-Presidente da Câmara Municipal de Monforte, Gonçalo Lagem e Fernando Saião reuniram, esta terça-feira com o Secretário de Estado Adjunto e da Administração Interna, Antero Luís, para avaliação da situação de segurança naquele concelho.

Segundo a informação disponibilizada pelo Ministério da Administração Interna, tanto o Governo como a Autarquia assumiram “o compromisso de aprofundamento de uma metodologia de trabalho integrada que conduza a uma intervenção alargada ao nível da segurança e da inclusão social no município.”

Este trabalho será desenvolvido em duas perspetivas:

– Na preparação e instalação de um sistema de videovigilância na localidade, num processo a ser instruído legalmente pela Guarda Nacional Republicana e que contará com o apoio da Câmara Municipal de Monforte;

– Na assinatura de um Contrato Local de Segurança, a celebrar a breve prazo entre o Ministério da Administração Interna e o Município de Monforte, e que envolverá várias entidades com competências na área da segurança, habitação, segurança social, mediação, bem como representantes das instituições e da comunidade locais.

De salientar que os contratos locais de segurança são um instrumento privilegiado para colocar em prática a cooperação institucional à escala local entre administração central, autarquias e parceiros locais, em interação com a comunidade, com vista à redução de vulnerabilidades sociais, prevenção da delinquência juvenil e eliminação dos fatores criminógenos que contribuem para as taxas de criminalidade identificadas nas áreas de intervenção.

Recordamos que este contrato local de segurança estão também a ser implementado no concelho de Borba, onde também o Quartel dos Bombeiros foi invadido por um grupo de pessoas de etnia cigana.