Vendas Novas: “Uma lógica de proximidade e de inclusão que são dois princípios chave” dos Espaços do Cidadão, diz Ministra Alexandra Leitão (c/som)

Ministra da Administração Local

Decorreu esta segunda-feira, 3 de Fevereiro, na Biblioteca Municipal de Vendas Novas, a cerimónia de inauguração do “Espaço Cidadão”, cuja cerimónia contou com a presença da Ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão, e da Ministra da Cultura, Graça Fonseca.

Em declarações à imprensa, a Ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão, começou por explicar que “os Espaços Cidadão são uma rede que tem um objetivo de proximidade muito evidente e tem esse elemento de inclusão, porque há cada vez mais um esforço de modernização da administração publica, em que há muita coisa que nós hoje podemos fazer on-line, mas há muitas gente que ainda não faz, seja porque não sabe, seja porque não quer, seja por quer ter essa interação mais pessoal e os Espaços do cidadão permitem conjugar o uso da tecnologia com um acompanhamento para quem ainda tem menos literacia digital, e é por isso que tem vários serviços que são aqui prestados e portanto é uma logica de proximidade e de inclusão que são dois princípios chave daquilo que tem vindo a ser e queremos que continue a ser o  projecto de modernização da administração publica.”

Sobre o facto deste Espaço do Cidadão estar instalado numa biblioteca, a governante salienta que “é um excelente exemplo de junção de sinergias, em que quem vem, trata dos seus assuntos e lê, para além de evitar duplicação de investimentos e acho que é um excelente exemplo  a seguir, mas é um excelente exemplo de como autarquias e diferentes áreas governativas podem  trabalhar em conjunto para soluções que visam prestar um melhor serviços aos cidadãos.”

Sobre o que pode ser feito neste espaço, Alexandra Leitão refere que se “pode renovar o cartão do cidadão, podem pedir registos civis, renovar a carta de condução, enfim um grande número de serviços, que se podem fazer à porta de casa.”