“Vencer o Momento” a empresa que produz 10 mil máscaras por dia no Baixo Alentejo

Máscaras

De modo a dar contributo ao Sistema Nacional de Saúde e ajudar a combater a pandemia, foi criada uma fábrica de máscaras cirúrgicas em Boavista dos Pinheiros, no concelho de Odemira (Beja).

A nova unidade industrial resulta de um investimento “a rondar os 500 mil euros”, realizado pela empresa Vencer o Momento Lda., fundada em maio de 2020 pelo algarvio Pedro Nicolau e pelo alentejano Paulo Candeias, e entrou em funcionamento em janeiro deste ano, adianta a Lusa.

“Foi uma oportunidade que surgiu”, admitiu à agência Lusa Pedro Nicolau, reconhecendo que esta era uma área de negócio desconhecida para os dois sócios.

Pedro é medidor orçamentista e Paulo topógrafo: “Tivemos que nos pôr ao caminho e estudar um bocadinho a questão da farmácia, das máscaras cirúrgicas e de todo este processo. Não tínhamos nenhum conhecimento nesta área, mas, neste momento, já temos algum”, disse Pedro.

Conta com 400 metros quadrados e toda a maquinaria necessária veio da China, tal como os materiais utilizados nas máscaras, sendo produzidas máscaras cirúrgicas do Tipo II, devidamente certificadas pelo Infarmed — Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde.

Com quatro colaboradores, a empresa está a produzir 10 mil máscaras por dia e a fornecer algumas unidades hospitalares do sul de Portugal, além de “receber ‘mails’ com pedidos de cotação todos os dias”.

Segundo o empresário, caso se registe “um aumento de procura” a fábrica poderá chegar à produção de “50 mil máscaras por dia”, o que implicará a contratação de mais pessoal.

O investimento da Vencer o Momento foi apoiado por fundos do IAPMEI – Agência para a Competitividade e Inovação e pelo programa operacional Portugal 2020, tendo a escolha do local tido em conta as necessidades da região.