Universidade de Évora integra rede global de Ensino Superior de Emergência, que promove workshop

A Universidade de Évora (UÉ) é uma das instituições de Ensino Superior que, desde 2013, colabora com a Plataforma Global para Estudantes Sírios, com a finalidade de chamar a atenção para a dura e premente realidade de jovens cujos percursos académicos são afectados directa ou indirectamente por situações de guerra e conflito que os obrigam a uma deslocação forçada dos seus países de origem.

No âmbito deste projecto, realizou-se na segunda-feira, dia 20 de Janeiro, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, o International Workshop “Setting up a Rapid Response Mechanism for Higher Education in Emergencies to deliver more, better and faster”, no qual a UÉ esteve presente e onde se discutiram velhos e novos desafios nesta matéria.

O lançamento de um fundo à escala global (Yes! Fund) faz parte do objectivo maior de aumentar de 3% para 15% em 2030 o número de jovens refugiados a frequentar o ensino superior. Esta meta, definida pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) no final de 2019, lembra que a fuga e deslocação forçada de populações, seja por conflitos, seja por catástrofes naturais, está a colocar milhares de jovens em situação de vulnerabilidade e a comprometer seriamente as suas aspirações no domínio da educação. Estima-se que a percentagem de jovens que em todo o mundo têm acesso ao ensino superior seja hoje na ordem dos 37%, motivo pelo qual se torna essencial apoiar o objectivo estipulado para 2030.