Sexta-feira, Dezembro 9, 2022
Pub

Universidade de Évora integra plataforma europeia de tecnologia e inovação

- Publicidade -
- Publicidade -

A Cátedra Energias Renováveis da Universidade de Évora (CER-UÉ) passou a integrar a Batteries Europe, uma plataforma de tecnologia e inovação da Comissão Europeia com o objetivo de desenvolver uma cadeia de valor de baterias inovadora, competitiva e sustentável, como componente estratégica da transição verde e digital da Europa.

Representada por Luís Fialho, investigador da CER-UÉ, a principal área de colaboração desta cátedra da academia eborense surge inserida no Grupo Temático 6, que se foca na aplicação e integração de baterias estacionárias. Os trabalhos deste grupo de peritos incluem a identificação de necessidades tecnológicas para sistemas de armazenamento estacionário eficientes, exploração do papel das baterias para aplicações estacionárias, baterias de segunda vida e reciclagem, estudo de modelos de negócio para o sector ou a hibridização de tecnologias de armazenamento de energia.

Com a aprovação da candidatura que a CER-UÉ apresentou, “passamos a acompanhar os trabalhos e reuniões desta plataforma, de forma a potenciar os contributos para o sector e aprofundar a I&D que detém nesta área” destaca o investigador. A Batteries Europe “pretende acelerar o estabelecimento de uma indústria europeia de baterias, competitiva a nível mundial, de forma a impulsionar a implementação de ações de investigação e inovação na área das baterias” avança ainda Luís Fialho, referindo-se ao Plano Estratégico de Tecnologia da Energia (SET, sigla original em inglês) e da Agenda Estratégica de Investigação e Inovação em Transportes.

Recorde-se que a plataforma Batteries Europe está inserida na European Battery Alliance (EBA), lançada em 2017 pela Comissão Europeia.

Criada em 2010, a Cátedra Energias Renováveis da Universidade de Évora tem como missão o desenvolvimento de soluções tecnológicas e aplicações da energia solar para a descarbonização de diferentes setores da economia: indústria e agricultura, geração elétrica, transportes ou comunidades. Com importantes competências no domínio da ótica de concentração solar, a CER-UÉ lidera a INIESC – Infraestrutura Nacional de Investigação em Energia Solar de Concentração que, em parceria com o LNEG – Laboratório Nacional de Energia e Geologia I.P., visa o uso e desenvolvimento de tecnologias de concentração solar e de armazenamento de energia, de modo a potenciar o contributo da energia solar para a Transição Energética.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

As mais vistas

Mais notícias

Alentejo foi a única região onde não aumentou o número de estabelecimento com a valência de radiologia

Os exames de radiologia representaram a terceira maior despesa convencionada do Serviço Nacional de Saúde (SNS) em 2021, com um gasto de mais de...

Associação de Municípios do Alentejo Central apresenta resultados da recolha de resíduos porta-a-porta

A AMCAL – Associação de Municípios do Alentejo Central, apresenta na próxima segunda-feira, 12 de dezembro, a partir das 14:30h, no auditório da Biblioteca...