Terça-feira, Fevereiro 7, 2023
Pub

Universidade de Évora e Cruz Vermelha testam com sucesso baterias de 2ª vida em cenário de catástrofe

- Publicidade -
- Publicidade -

A Universidade de Évora, a Cruz Vermelha Portuguesa (CVP) e a empresa betteries testaram com sucesso um novo sistema de baterias de iões de lítio de 2ª vida em cenário de emergência, na Delegação da Foz do Tejo (CVP), para promover a transição energética e aumento de resiliência dos equipamentos utilizados em cenários de catástrofe.

O exercício de emergência da Cruz Vermelha Portuguesa teve lugar na Delegação da Foz do Tejo, Seixal, e incluiu um Posto de Triagem, Posto Médico Avançado (PMA), duas Ambulâncias, Refeitório de Campanha e Posto de Comando e Comunicação. Neste cenário foi testado um sistema de baterias de 2ª vida, que alimentou com eletricidade toda a infraestrutura instalada.

As baterias de 2ª vida são sistemas que chegaram ao final da sua vida útil em carros elétricos, mas que ainda retêm uma capacidade útil de 70-80%. Podem ter uma 2ª vida em novas aplicações portáteis ou estacionárias, ser combinadas com sistemas fotovoltaicos, e fornecer eletricidade à rede ou a sistemas isolados.

As baterias testadas representam um produto inovador, numa solução móvel e modular, robusto, preparado para utilização no exterior e de utilização simples – “click and go”.

O teste deste sistema de baterias permitiu validar a sua utilização em cenário de utilização real e demonstrar as suas capacidades em cenários de catástrofe.

Ao longo do dia de testes foi possível ensaiar desde a insuflação de tendas de campanha até à utilização dos equipamentos médicos de emergência pela equipa da CVP, e substituir a utilização habitual de geradores a gasolina pelas baterias de 2ª vida.

A utilização deste novo equipamento permite a utilização de eletricidade fonte renovável, por ex. solar, e elimina dificuldades de logística associadas ao abastecimento de combustíveis para os geradores em cenários de emergência ou catástrofe.

A Cátedra Energias Renováveis da Universidade de Évora colabora com a betteries AMPS, no âmbito do projeto POCITYF, no ensaio deste produto, quer em cenários de catástrofe, quer em aplicações residenciais, para desenvolvimento de soluções tecnológicas para a descarbonização de diferentes setores da economia.

O POCITYF é um projeto financiado pelo programa H2020 – Programa de Investigação & Inovação, que visa tornar as cidades mais verdes, inteligentes e sustentáveis promovendo a transição energética. É coordenado pela EDP Labelec e inclui mais 46 organizações de 13 países, onde se incluem a Universidade de Évora e a betteries AMPS GmbH.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

As mais vistas

- Publicidade -

Mais notícias

Alvito acolhe a exposição “Arquivos, Uma Memória Viva”

A exposição “Arquivos, Uma Memória Viva” será inaugurada esta terça-feira, dia 07 de Fevereiro, pelas 16h00, na Biblioteca Municipal Luís de Camões, em Alvito...

Estremoz: 1.º Encontro Transfronteiriço de Cidadania Ativa para os Valores da UNESCO

O 1.º Encontro Transfronteiriço de Cidadania Ativa para os Valores da UNESCO vai decorrer esta sexta-feira, a partir das 09:00, no Teatro Bernardim Ribeiro,...