Turismo: Alentejo foi a região que registou menor diminuição no número de dormidas em 2020

Hotel

De acordo com a estimativa rápida do Instituto Nacional de Estatística, em dezembro de 2020, o setor do alojamento turístico deverá ter registado 462,5 mil hóspedes e 972,7 mil dormidas, o que corresponde a variações de -70,7% e -72,3%, respetivamente (-76,8% e -76,9% em novembro, pela mesma ordem). As dormidas de residentes terão diminuído 53,9% (-58,8% em novembro) e as de não residentes terão recuado 82,9% (-85,5% no mês anterior).

Em dezembro, 50,0% dos estabelecimentos de alojamento turístico terão estado encerrados ou não registaram movimento de hóspedes (46,9% em novembro).

No conjunto do ano de 2020, os estabelecimentos de alojamento turístico terão registado 10,5 milhões de hóspedes e 26,0 milhões de dormidas, a que corresponderam diminuições anuais de 61,2% e 63,0%, respetivamente (+7,9% e +4,6% em 2019).

O mercado interno contribuiu com 13,6 milhões de dormidas (-35,3%; +6,5% em 2019) e os mercados externos com 12,3 milhões de dormidas (-74,9%; +3,8% em 2019). É preciso recuar até 1993, ano em que se registaram 23,6 milhões de dormidas, para se encontrar um número menor de dormidas.

No que diz respeito ao Alentejo, em dezembro, terá continuado a apresentar a menor diminuição no número de dormidas, face ao mês homólogo, com uma descida de 45,1% (-37,7% no caso dos residentes e -64,5% no de não residentes). As restantes regiões registaram decréscimos superiores a 60% em dezembro.

No total do ano de 2020, o Alentejo foi também a região que registou menor diminuição no número de dormidas, face a 2019, recuando 37,3%, enquanto os maiores decréscimos se registaram na Área Metropolitana de Lisboa (-71,5%) e na Região Autónoma dos Açores (-71,1%).