Tratamento e Reutilização de Águas Residuais Agroindustriais será tema de webinar

Com a problemática da escassez de água no Alentejo, a necessidade de encontrar fontes de água alternativas e a crescente preocupação em desenvolver sistemas produtivos mais resilientes, um consórcio internacional liderado pelo Centro de Biotecnologia Agrícola e Agroalimentar do Alentejo (CEBAL) e pelo Instituto Politécnico de Beja (IPBeja) tem vindo a desenvolver soluções para o tratamento e reutilização de águas residuais agroindustriais no âmbito do projeto HYDROREUSE.

Os resultados obtidos serão apresentados na próxima quinta-feira, 17 de dezembro, entre as 14h30 e as 16h30, através da plataforma Zoom, na sessão de encerramento do projeto através do Webinar “Tratamento e Reutilização de Águas Residuais Agroindustriais – Projeto HYDROREUSE”.

O projeto HYDROREUSE, iniciado em julho de 2016, teve por objetivo desenvolver soluções para a gestão de águas residuais agroindustriais através do seu tratamento e reutilização em sistemas hidropónicos para produção de plantas comestíveis. Neste projeto foram utilizadas águas residuais de várias atividades agroindustriais com expressão no Alentejo, como queijarias, lagares, adegas e matadouros, sendo estas águas residuais caracterizadas e desenvolvidos processos de pré-tratamentos para remoção dos seus contaminantes. As águas residuais prétratadas, de diferentes origens, foram aplicadas nos vários sistemas de hidroponia desenvolvidos para verificação da eficácia dos sistemas hidropónicos para tratamento das águas residuais e simultaneamente produção de alimentos – alface e tomate.

No webinar de encerramento do projeto HYDROREUSE, estarão reunidos os vários investigadores que pretendem transferir o conhecimento e a tecnologia ao tecido produtivo mostrando como é possível utilizar os sistemas hidropónicos para o tratamento de águas residuais agroindustriais e simultaneamente produzir plantas comestíveis.

“As inscrições são gratuitas, mas obrigatórias, até às 12h do dia 17 de dezembro através do formulário: https://forms.gle/Fr9PF1A5Jf6LaXSS7.”

O projeto HYDROREUSE foi cofinanciado pelo programa Alentejo 2020 através do FEDER (ALT20-03-0145-FEDER-000021) e contou também com a participação da Universidade da Beira Interior e a Universidade da Extremadura.