Sousel: Pasto Alentejano e o Matadouro Regional do Alto Alentejo fixam salário mínimo nos 700 euros

A empresa Pasto Alentejano e o Matadouro Regional do Alto Alentejo (MATSEL), de Sousel, têm actualmente 80 trabalhadores e têm vindo a desenvolver um conjunto de medidas que privilegiam a valorização e o compromisso com os seus colaboradores, apostando na criação de emprego com condições de excelência assim como em medidas concretas para a fixação de famílias no interior.

A distribuição de 10% dos lucros por todos os colaboradores do MATSEL, em 2019, e a adopção de uma política de contratações direccionada para a juventude, são exemplo do grau de compromisso assumido por estas duas entidades.

De referir que o Pasto Alentejano apresenta uma média de idades de 31 anos, aceitando as suas responsabilidades sociais, assume hoje papel preponderante na fixação de jovens em idade de constituir família no concelho de Sousel e no Alentejo, estando na linha da frente no combate ao despovoamento do interior.

Desde Fevereiro do presente ano, o ordenado mínimo de entrada no Pasto Alentejano e no MATSEL, aumentou para 700 euros. Foram ainda revistos os ordenados dos colaboradores consoante a sua antiguidade, chegando estes aumentos a atingir 20% do seu vencimento.

Para os sócios José e Augusto Serralheiro, “A aposta nos nossos colaboradores é fundamental para os nossos objectivos, uma vez que são a chave do nosso crescimento. No Pasto Alentejano e no MATSEL acreditamos no valor das pessoas, acreditamos que o nosso crescimento se faz com perseverança, capacidade e dedicação.”