Situação de seca agravou-se em algumas regiões do Alentejo em julho

Seca

A situação de seca severa atinge a zona de Alvalade do Sado e o Sotavento argarvio e a seca fraca aumentou em julho nos distritos de Portalegre, Santarém, Castelo Branco e Bragança, segundo o IPMA.

De acordo com o mais recente boletim climatológico do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), no final de julho mantinha-se a situação de seca meteorológica em Portugal Continental, com grande parte do Baixo Alentejo e Barlavento Algarvio em seca moderada.

O IPMA diz ainda que se verificou no final de julho, em relação ao final de junho, uma diminuição dos valores das percentagem de água no solo em todo o território, salientando que a região Nordeste, a região de Lisboa e Vale do Tejo, o litoral Alentejano e o Algarve apresentavam valores de percentagem de água no solo inferiores a 20%.

No final do mês, 39,5% do território estava em seca normal, 34,2% em seca fraca, 19,5% em seca moderada, 4,4% em seca severa e 2,4% em situação de chuva fraca.

O valor médio da quantidade de precipitação em julho (3.7 mm) foi inferior ao valor normal 1971-2000, correspondendo a 27%.

O instituto classifica em nove classes o índice meteorológico de seca, que varia entre “chuva extrema” e “seca extrema”.

De acordo com o IPMA, existem quatro tipos de seca: meteorológica, agrícola, hidrológica e socioeconómica.

A seca meteorológica está diretamente ligada ao défice de precipitação, quando ocorre precipitação abaixo do que é normal.

Além do índice de seca, o Boletim Climatológico indica que o mês de julho em Portugal continental classificou-se como frio e seco, o valor médio da temperatura média do ar (21,5ºC) foi inferior ao normal registado entre 1971-2000 – o 5.º valor mais baixo dos últimos 21 anos. Já o valor médio de temperatura mínima do ar (14,5 °C) foi o 3.º mais baixo desde 2000.

O boletim climatológico de julho indica ainda que em mais de metade do mês a temperatura máxima registou valores inferiores ou próximos do valor médio mensal. Valores acima da média apenas ocorreram nos períodos de 9 a 11 e 14 a 18. Quanto à temperatura mínima, registou valores inferiores ou próximos ao normal mensal em grande parte do mês e apenas no período 16 a 18 foram superiores à média.

O IPMA destaca igualmente que apenas em quatro dias em mais de 30% das estações meteorológicas se registaram valores de temperatura máxima do ar superiores a 35 °C (dias muito quentes) e que ocorreram noites tropicais (valores de temperatura mínima do ar igual ou superior a 20 °C) em mais de 10% das estações nos dias 16 e 17 de julho, em particular na região Sul, nomeadamente no Algarve.