Sindicatos do Médicos pedem que “sejam respeitados o número e a especialização de elementos de escala de urgência” do Hospital de Beja

Concurso para contratar médicos

O Sindicato dos Médicos da Zona Sul (SMZS) e o Sindicato Independente dos Médicos (SIM) realizaram, esta semana, uma reunião sindical no Hospital de Beja com os profissionais médicos a fim de perceber a actual realidade daquela unidade hospitalar.

Os sindicatos voltam a alertar para a falta de médicos no Hospital de Beja, destacando factos conhecidos publicamente, como o encerramento várias vezes, durante o Verão, do Serviço de Urgência de Obstetrícia, obrigando a que as doentes se deslocassem centenas de quilómetros, exigindo ainda um rigoroso inquérito para se identificar as causas do recente falecimento de doente na sala de espera.

De acordo com os sindicatos, “este sempre foi um hospital carenciado em termos de médicos, e outros profissionais de saúde, e os sucessivos Conselhos de Administração têm demonstrado incapacidade para atrair profissionais, pondo em causa os cuidados de saúde prestados à população. A carência de médicos vai ainda ser agravada nos próximos anos, dada a sua faixa etária.”

Nesta reunião, os sindicatos apelaram aos médicos para que “estes não cedam a pressões que ponham em causa os cuidados prestados à população, pois a defesa do doente é a função primordial do médico. Que sejam respeitados o número e a especialização de elementos de escala de urgência de forma a evitar longos períodos de espera que as vezes põem em risco a vida e a qualidade de cuidados a prestar.”