Quarta-feira, Setembro 28, 2022
Pub

Seca: Câmara de Reguengos de Monsaraz reduz regas e aposta na eficiência hídrica 

- Publicidade -
- Publicidade -

A Câmara de Reguengos de Monsaraz revelou hoje as ações que está a implementar para reduzir consumos de água nos serviços camarários, como a redução de regas ou instalação de equipamentos de elevada eficiência hídrica, devido à seca. 

Em comunicado, o município disse estar “a desenvolver uma campanha de promoção ambiental focada na poupança da água”.

“Devido à seca meteorológica extrema nesta região, a autarquia vai também implementar ações e trabalhos de mitigação e redução dos consumos de água nos serviços municipais”, acrescentou.

Através das redes sociais, desde julho e até final deste mês, está a ser desenvolvida a campanha “5 Dicas para Reduzir a sua Fatura de Água”, com cinco propostas para reduzir os consumos de água em casa, nos espaços exteriores e na agricultura. 

Agora, os habitantes vão receber junto com a fatura da água um folheto também de sensibilização sobre o tema e a campanha terminará com ‘workshops’ para alunos do 1.º ciclo das escolas básicas, nas três primeiras semanas de aulas.

Mas, além da sensibilização, a câmara municipal explicou que vai colocar “equipamentos de elevada eficiência hídrica nos edifícios municipais, para reduzir os consumos em 50%”.

Nesta primeira fase, está “a efetuar o levantamento das necessidades de equipamentos nos Paços do Concelho e no pavilhão gimnodesportivo”. 

A rega dos espaços verdes do concelho, igualmente por causa da seca, “está a ser realizada, desde o início desta semana, exclusivamente para assegurar a sobrevivência das espécies, ficando a vegetação menos viçosa, mas sem colocar em causa a sua preservação”, indicou a autarquia.

Além disso, em conjunto com a empresa Águas do Vale do Tejo, responsável pelo abastecimento de água em alta, o município disse estar a desenvolver “os processos junto da Agência Portuguesa do Ambiente para os pedidos de reutilização de água residual tratada da Estação de Tratamento de Águas Residuais para a limpeza e desobstrução da rede de saneamento de esgotos e para a lavagem de viaturas”. 

A redução em mais de 50% dos consumos de água nas piscinas municipais exteriores, “através da utilização dos sistemas de tratamento e filtração das piscinas, mas também nos lava-pés com trabalhos de manutenção e redução de abertura das válvulas, que vão permitir poupar mais de 70% da água que atualmente se gasta”, é outro dos projetos apontados. 

“Com esta ação, a autarquia prevê economizar mais de sete milhões de litros de água por ano nas piscinas municipais exteriores e de 300 milhões de litros de água nos lava-pés em cada época balnear”, especificou.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

As mais vistas

Mais notícias

Grupo LAPPÍ que criar em Vila Viçosa a maior gráfica de rótulos da Europa

O Grupo LAPPÍ, que há uns anos adquiriu a Gráfica Calipolense, tenciona realizar um investimento de 6 Milhões de euros no concelho de Vila...

Assembleia Municipal de Beja exige fibra ótica nas aldeias do concelho

A Assembleia Municipal de Beja (AMB) exigiu que as populações possam aceder à Internet de fibra ótica nas aldeias do concelho que já dispõem...