Santiago do Cacém: Câmara avança com requalificação do edifício do Cinema de Alvalade

Obras em Alvalade

A Câmara Municipal de Santiago do Cacém assinou, esta semana, o contrato de adjudicação da empreitada para a recuperação e requalificação do edifício do Cinema de Alvalade.

Trata-se de uma obra, a ser executada pela empresa Digiviana – Unipessoal Lda, com valor de praticamente um milhão de euros. O objetivo é criar um espaço aberto a atividades culturais diversas.

O Presidente da Câmara Municipal de Santiago do Cacém, Álvaro Beijinha, acompanhado pelo Vereador Albano Pereira, sublinhou que este edifício “faz parte do património de Alvalade”. O que levou a Autarquia “a adquirir este espaço, a preparar um projeto de requalificação e a avançar para uma candidatura a Fundos Comunitários, que foi aprovada tornando possível obter parte das verbas necessárias para reabilitar o Cinema de Alvalade. Com esta adjudicação damos um passo importante para o arranque da obra que está prevista para breve.”

A candidatura incluiu, também, o projeto de recuperação do Cineteatro Vitória em Ermidas-Sado cuja empreitada será adjudicada em breve, neste momento, aguarda-se apenas o visto do Tribunal de Contas para a obra arrancar, porque apresenta um investimento superior a um milhão de euros.

O Autarca sublinha que estes dois equipamentos são “importantíssimos, não só para as freguesias de Alvalade e Ermidas-Sado, pois vão permitir criar novas dinâmicas culturais no interior do Concelho. Num esforço para que sejam ultrapassadas assimetrias trazendo igualdade a todo o território, através de um conjunto de investimentos que a Câmara Municipal está a desenvolver de forma faseada.”

Com a requalificação do Cinema de Alvalade e do Cineteatro de Ermidas-Sado a Câmara Municipal de Santiago do Cacém pretende promover as condições de atratividade e de dinamização cultural e turística no interior do Município, as condições de combate às assimetrias, de dinamização de práticas sociais, artísticas e culturais locais, contribuindo para o reforço da identidade territorial local, assim como, consolidar uma rede municipal de equipamentos culturais.

A operação “Recuperação e Valorização de Ativos Culturais do Concelho de Santiago do Cacém” tem um investimento total de 2.512.739,70 euros e é cofinanciada pelo Programa Operacional Regional ALENTEJO 2020 com uma comparticipação do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) de 2.135.828,75 euros. A contrapartida do município é de 376.910,95 euros.