Sábado, Setembro 24, 2022
Pub

Reguengos de Monsaraz: A ExpoReg “somos nós, são raízes e é terra”, afirmou a autarca

- Publicidade -
- Publicidade -

Como já noticiámos, iniciou-se esta sexta-feira a 28.ª ExpoReg – Exposição de Atividades Económicas de Reguengos de Monsaraz que decorre até dia 15 de agosto no Parque de Feiras e Exposições da cidade.

Em declarações aos jornalistas a presidente da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz, Marta Prates, referiu que este “é um evento que está com muita vitalidade, pois, preparámos um tema muitíssimo importante, que é a agricultura, porque sabemos que o sector primeiro é o motor de desenvolvimento económico deste concelho e não podíamos deixar de trazer precisamente este tema precisamente na primeira feira do nosso mandato”.

Ainda segundo Mata Prates, “é intenção da autarquia que a partir de agora a ExpoReg tenha sempre um tema central, no sentido de enriquecer a feira e também de trazer mais conhecimento às pessoas.

É uma feira que ganhou um novo fôlego e isso notou-se até na montagem, em que vimos expositores entusiasmados e motivados na montagem dos stands, ou seja, estamos a notar que há expetativa no evento e nós queremos corresponder a essa expectativa”, referiu a autarca.

Sobre o programa da ExpoReg, a edil salienta que “procuramos ter um programa cultural que tivesse muito a ver com as nossas raízes, pois, temos no concelho grandes talentos e alguns com grande notoriedade além-fronteiras e por isso também nós temos de os valorizar”, acrescentando que “pode parecer um programa muito caseiro, mas não é por isso que passa a ser menor, é exatamente o oposto, porque por ser caseiro é muito melhor, porque a ExpoReg é isto, somos nós, são raízes e é terra”.

Instada a explicar como pode o conselho transformar-se numa plataforma logística de agricultura, como referiu no seu discurso, Marta Prates disse que “há um conceito que já não é novo, mas que é um grande conceito, que é o conceito de prospetiva, que é um conceito ver mais além, de ir mais além do que aquilo que é o imediato”, frisando que “temos de facto aqui o bloco de rega de Reguengos, que esperamos que venha a acontecer e temos a certeza absoluta que com a água a chegar às torneiras dos agricultores, com os investimentos que os próprios agricultores vão fazer a partir desta água, vamos tornar-nos com aquilo que já somos enquanto concelho na área da vitivinicultura, vamos de certeza absoluta, transformar-nos num local muitíssimo importante para a agricultura e, nesse sentido, olharmos para este tipo de investimentos e percebermos que nós próprios podemos ter aqui essa plataforma agroindustrial para dar apoio à região.”

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

As mais vistas

Mais notícias

Montemor-o-Novo: Mês de outubro dedicado ao empreendedorismo

Sessões para empresários, ‘workshops’ e visitas a empresas são algumas das atividades previstas na iniciativa “Mês do empreendedorismo: Empreender, desenvolver e inovar em Montemor-o-Novo”,...

Beja: Conferência aborda percurso da agricultura na região

“A Europa, o Alqueva e as agriculturas do Baixo Alentejo: Mudanças e permanências” é o tema de uma conferência que está marcada para quinta-feira,...