Reg. de Monsaraz: “Não vamos governar sozinhos, vamos governar com a ajuda dos reguenguenses” (c/fotos)

Marta prates

O Salão Nobre dos Paços do Concelho de Reguengos de Monsaraz recebeu, esta segunda-feira, 18 de outubro, a tomada de posse dos Órgãos Autárquicos do concelho, nomeadamente Assembleia e Câmara Municipal.

Foi perante um salão completamente cheio que Marta Prates, eleita pelo PPD/PSD, assumiu a liderança da Câmara de Municipal de Reguengos de Monsaraz, quebrando uma liderança do PS que já durava há muitos anos.

Em declarações a’ODigital.pt, Marta Prates começou por referir que “a nossa campanha teve sempre a assinatura “mais pelas pessoas” e é para isso que nós estamos cá, é para fazer mais pelas pessoas, pois, queremos uma câmara aberta, uma câmara aberta para fora, uma câmara sem medo nenhum de ouvir as pessoas, uma câmara absolutamente transparente.”

Marta Prates afirmou que “queremos olhar para os problemas de cada um”, acrescentando que “é fundamental olhar para cada um dos Reguenguenses, para cada um dos munícipes, porque olhando para cada um dos munícipes, eles vão perceber que nós estamos por eles”.

“Nós não vamos governar sozinhos, vamos governar com a ajuda dos reguenguenses”, destacou Marta Prates, que justificou esta vitória referindo que “se calhar conseguimos que as pessoas nos entendessem e nós conseguimos entender as pessoas”.

A autarca deixou claro que “o desenvolvimento económico do concelho está nas nossas prioridades, como estão outras prioridades, como a saúde, a ação social, questões ao nível da fixação de jovens, pois, precisamos de pessoas, precisamos de ir contra a maré das pessoas irem embora do interior”.

Sobre este mandato, Marta Prates frisou que “são quatro anos muito desafiantes, já foram quatro anos de oposição muito desafiantes, em que fizemos um trabalho muito rigoroso e foi esse trabalho sério, rigoroso e credível que nós desenvolvemos na oposição, o próprio responsável por esta vitória”.

A edil concluiu dizendo que “estamos muito motivados e temos a certeza de que vamos conseguir ouvir, pensar, planear e executar com bom senso”.

Fique de seguida com as imagens desta tomada de posse, numa reportagem de Hugo Calado: