Redondo: Prémio Hernâni Cidade para obra “Porta de pérola” do autor brasileiro Afrânio de Melo Júnior (c/fotos)

Prémio Hernâni Cidade

O auditório do Centro Cultural de Redondo acolheu, este sábado, a cerimónia de entrega do Prémio Literário Hernâni Cidade.

Este prémio que vai na sua 26ª edição é instituído pela Câmara Municipal de Redondo e pretende estimular a criação literária, bem como o aparecimento de novos autores, entre jovens e adultos, homenageando em simultâneo a memória do professor e escritor redondense.

Depois de o júri ter analisado centenas de trabalhos, foi atribuído o 3º prémio a Beatriz Mendes, de Vila Viçosa, o 2º prémio a Pedro Beira Salvador, de Redondo e o 1º prémio a Afrânio de Melo Júnior, do Brasil.

De salientar que na cerimónia de entrega dos prémios atuaram os “Tomba Lobos” e estrearam-se os “Tomba Lobitos”.

Em declarações a’ODigital.pt o vereador da Câmara Municipal de Redondo, Pedro Roma, congratulou-se por “este já ser um prémio internacional”, acrescentando que “foi uma conquista do prémio ao longo destes 26 anos, é um prémio que conquistou o seu lugar no panorama internacional da escrita”.

O vereador da Cultura da autarquia de Redondo referiu ainda que “tivemos imensos participantes internacionais, mas também muitos portugueses, mas cada vez mais brasileiros, angolanos, cabo-verdianos, ou seja, as comunidades de língua portuguesa a participarem neste prémio literário”.

Questionado sobre o número de participantes, Pedro Roma salientou que “foram perto de 300 participantes o que é muito importante”, revelando também que “nos últimos dois anos foram lidos mais de mil trabalhos o que diz bem da componente lúdica que este prémio causa às pessoas, até porque foram dois anos muito complicados, foi muito tempo em casa por parte das pessoas e isto também terá sido um escape para descobrirem ou dar a conhecer um talento que tinham escondido”.

O autarca mostrou-se ainda satisfeito, pelo vencedor do prémio estar do outro lado do Atlântico e conhecer quase ao pormenor o concelho de Redondo, frisando que “foi uma coisa muito engraçada e lhe enviou um vídeo na impossibilidade de estar presente, porque é brasileiro, em que agradece o facto de ter sido o vencedor, em que lê também o texto que escreveu, mas de facto foi muito interessante foi ele dizer que gostava imenso de um dia vir ao Redondo, de vir conhecer o Centro Cultural, o Parque Ambiental, a Serra D’Ossa, os trilhos para pedalar, portanto, obviamente que as novas tecnologias hoje em dia permitem que quem está do outro lado do oceano consiga ter acesso a este tipo de informação, mas foi muito interessante também da parte do autor mostrar interesse na terra e no patrono que lhe deu o prémio”.

Já sobre a continuidade do prémio literário, Pedro Roma, referiu que “será para continuar, pois, 26 anos de história não se podem interromper, até porque nem no ano da pandemia o prémio foi interrompido e aliás prémio é para continuar e darmos cada vez mais força e mais projeção, porque quanto melhor o prémio foi projetado lá fora com certeza que também o redondo terá retorno”.

Os textos premiados poderão ser encontrados no blogue: http://premioliterariohernanicidade.blogspot.com

Fique de seguida com as imagens desta cerimónia, numa reportagem de Hugo Calado: