Redondo assinalou os 15 anos do Centro Cultural que “conseguiu atingir um estatuto de referência” (c/fotos)

Centro Cultural de redondo

O Centro Cultural de Redondo assinalou, esta quinta-feira (10 de junho) o seu 15º aniversário.

A data foi assinalada simbolicamente com o espetáculo “Dois Fados em Concerto: Da Canção de Lisboa à Serenata de Coimbra”.

Este concerto apresentou as duas vertentes mais importantes do espólio nacional que é Património Imaterial da Humanidade, nas vozes de Teresa Tapadas e Carlos Guilherme, sendo estes acompanhados por Luís Pinheiro (Guitarra Portuguesa) e Pedro Pinhal (Viola de Fado).

ODigital.pt esteve presente e falou com o presidente da Câmara Municipal de Redondo António Recto, que falou sobre o aniversário do Centro Cultural, referindo que “ao longo destes 15 anos conseguiu atingir um estatuto de referência e é isso que nós queremos manter”, acrescentando que “queremos que este centro cultural se mantenha com este estatuto de referência regional, de acordo com a programação que tem tido até agora e que vamos continuar a manter”.

Sobre o espetáculo apresentado, António Recto disse que “foi o pontapé de saída depois dos confinamentos e que a partir de agora retomemos a regular programação do centro cultural e sempre com qualidade, para mantermos o referido estatuto.”

Ao longo destes 15 anos a programação cultural deste centro foi algumas vezes distinguida, destacando o autarca que “houve anos em que fomos um dos municípios que mais investiu em cultura, porque quanto mais cultuo é o povo, maior é o contributo que se pode dar para uma melhor vivência desse povo”, dizendo ainda que “onde não existe cultura ficamos pobres, a cultura enriquece e, temos, através deste centro cultural, dado esse contributo para enriquecer a população de Redondo e do Alentejo”.

Há 15 anos atrás a construção deste Centro Cultural foi criticada por alguns, dizendo agora António Recto que “na altura quando lançámos a obra já esperávamos todos os adjetivos que lhe colocaram, mas só de mentes curtas é que o podiam adjetivar e quem tem uma mentalidade aberta acarinhou o projeto e ele hoje cá está e afirmou-se!”.

Fique de seguida com as imagens do concerto, numa reportagem de Hugo Calado: