Rede “Alentejo_Clima em escassez hídrica” já conta com mais de duas dezenas de municípios

Seca agravou-se em Setembro no Baixo Alentejo

Mais de duas dezenas de municípios alentejanos já aderiram à rede “Alentejo_Clima em Escassez Hídrica“.

De acordo com a informação disponibilizada, esta iniciativa trata-se de “uma rede colaborativa ao nível das autarquias, enquanto espaço de partilha, discussão e de ação em relação às problemáticas das alterações climáticas e escassez hídrica.”

Desde o início da divulgação da Rede, no final de julho de 2021, já aderiram à mesma, entidades de 21 municípios do Alentejo, incluindo 20 Câmaras Municipais e 1 entidade gestora da água.

Ainda segundo os promotores, “ao aderir à Rede as entidades estão a evidenciar o seu compromisso com os desígnios da adaptação às alterações climáticas e gestão sustentável da água, mas também a reforçar a sua capacidade institucional para dar resposta aos desafios ambientais no Alentejo.”

Já aderiram a esta rede os Municípios de Alandroal, Alcácer do Sal, Almodôvar, Alvito, Arraiolos, Borba, Cuba, Grândola, Mértola, Monforte, Montemor-o-Novo, Mora, Moura, Mourão, Odemira, Portel, Redondo, Serpa, Vendas Novas e Vila Viçosa, bem como a Empresa Municipal de Águas e Saneamento de Beja.

Este projeto é promovido pela APA em parceria Associação de Defesa do Património de Mértola e é cofinanciado pela UE através do Alentejo 2020.