PS de Évora reage a polémica sobre o Lar de Reguengos de Monsaraz e considera-a de “baixa politiquice”

Câmara de Vendas Novas

Na sequência de toda a polémica que tem vindo a público, relativamente ao surto que eclodiu no Lar de Reguengos de Monsaraz e às alegadas más condições descritas pelo relatório da Ordem dos Médicos, a Federação de Évora do Partido Socialista, veio a público repudiar tentativas de aproveitamento político com a tragédia em Reguengos de Monsaraz.

A Federação de Évora do PS, lamenta a tragédia que aconteceu no Lar de Idosos da Fundação Maria Inácia Vogado Perdigão Silva de Reguengos de Monsaraz que culminou com o falecimento de 18 pessoas e repudia o aproveitamento político injusto e desonesto levado a cabo por forças partidárias.

O Presidente da Federação de Évora do PS, Luis Dias, começa por referir que “o PSD chegou ao cúmulo de falar em teia partidária insinuando ligações partidárias entre o Presidente da ARS de Évora e a autarquia de Reguengos de Monsaraz”, realçando que “acusação é injusta e desonesta porque, ninguém melhor que o PSD sabe perfeitamente que o atual Presidente da ARS de Évora foi nomeado pelo Governo de Passos Coelho e exerceu essas funções durante toda a governação do Governo PSD/CDS…”

Luis Dias considera que as acusações de “baixa politiquice” e refere que se trada de “uma falta de respeito por todos os nossos concidadãos, em especial as vítimas e familiares das vítimas desta horrível pandemia e aguarda que, quem de direito apure o que ocorreu e respetivos responsáveis.”   

O Presidente da Federação conclui realçando “o trabalho competente levado a cabo pelo Presidente da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz nesta tragédia, manifestando-lhe total solidariedade política e institucional.”