Prisão preventiva para dois dos sete suspeitos de tráfico de droga no Alentejo

prisão preventiva

O Tribunal Judicial de Évora decretou hoje a prisão preventiva de dois dos sete suspeitos de tráfico de droga detidos na quinta-feira pela GNR, nos concelhos de Estremoz, Sousel e Campo Maior, disse fonte daquela força de segurança.

A mesma fonte indicou à agência Lusa que os dois homens foram conduzidos ao Estabelecimento Prisional de Beja, onde vão aguardar o desenrolar do processo. 

Em relação aos outros suspeitos, dois ficaram sujeitos a apresentações bissemanais, e três a apresentações semanais na força de segurança da área de residência, com proibição de contactarem entre si, segundo a fonte da Guarda. 

Em comunicado enviado à Lusa, na quinta-feira, o Comando Territorial de Évora da GNR revelou que sete homens foram detidos por tráfico de droga e posse de arma proibida, nos concelhos de Estremoz, no distrito de Évora, e Sousel e Campo Maior, no distrito de Portalegre. 

Segundo a GNR, os sete suspeitos, entre os 17 e os 40 anos, foram detidos numa operação desenvolvida pelo Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Estremoz. 

“No âmbito de uma investigação que decorreu durante um ano, foi possível apurar que um grupo organizado adquiria o produto estupefaciente e disponibilizava-o localmente e noutros concelhos”, explicou a Guarda.

A GNR deu cumprimento a 10 mandados de busca, dos quais oito domiciliários e dois em veículo, o que culminou na apreensão de 180 doses de haxixe, 20 doses de cocaína, duas doses de heroína e outras duas de liamba.

Da apreensão constam também uma caçadeira, uma arma de ar comprimido, um veículo, 13 telemóveis, quatro balanças de precisão, duas televisões LCD, um computador e 120 euros em numerário, assim como “diverso material utilizado para consumo e preparação” da droga, pode ler-se no comunicado.