Prisão preventiva para alegados traficantes de pessoas, no Alentejo

Prisão Preventiva

As seis pessoas detidas no passado dia 18 de Dezembro, suspeitas de tráfico de pessoas, ficam em prisão preventiva.

Depois de terem sido presentes a tribunal, os indivíduos de nacionalidade romena, com idades compreendidas entre os 22 e 47 anos, ficam em prisão preventiva, a medida de coação mais gravosa.

O tribunal decretou estas medidas de coação “por entender verificarem-se em concreto, os perigos de fuga, perturbação do decurso do inquérito e de continuação da actividade criminosa, indiciando os arguidos pela prática dos crimes de tráfico de pessoas, auxílio à emigração ilegal e associação de auxílio à imigração ilegal.”

Recordamos que o passado dia 18 de Dezembro, o SEF deu o cumprimento de 6 mandados de detenção por suspeitas dos crimes de auxílio à imigração ilegal e tráfico de pessoas. Foram ainda cumpridos 8 mandados de busca domiciliária, 2 mandados de busca a escritórios e 12 mandados para apreensão de viaturas.

De acordo com as informações disponibilizadas pelo SEF, “nesta, que foi a maior operação de combate ao tráfico de seres humanos realizada pelo SEF, foram identificadas presumíveis vítimas do crime de tráfico de pessoas.”

Tratou-se de uma investigação delegada no SEF pelo Ministério Público de Évora. Uma investigação que decorreu ao longo de um ano.

Ainda segundo o SEF, “a operação “Masline (azeitona em romeno)” decorreu na zona de Beja e levou à identificação de 255 cidadãos de nacionalidade estrangeira, oriundos do leste europeu. Os cidadãos identificadas ao longo da operação estavam, na sua maioria, sujeitos a condições degradantes no que diz respeito às condições de trabalho, alojamento e salubridade.”