Domingo, Novembro 27, 2022
Pub

“Preços elevados dos cereais incentiva produtores de milho a continuar a investir”, diz Pres. da ANPROMIS

- Publicidade -
- Publicidade -

A ANPROMIS – Associação Nacional dos Produtores de Milho e Sorgo organiza, a 05 de Março, o 11º Colóquio Nacional do Milho que será também o 1.º Encontro das Culturas Cerealíferas.

As intervenções dos oradores são presenciais e a assistência é online, com 750 participantes esperados.

Analistas internacionais, responsáveis políticos, agricultores e indústria vão debater neste fórum o futuro do mercado mundial dos cereais, os desafios da nova Política Agrícola Comum e a gestão da água na agricultura em contexto de alterações climáticas.

A atual conjuntura de preços elevados dos cereais nos mercados internacionais incentiva os produtores nacionais de milho a continuar a investir nesta cultura estratégica para Portugal e a otimizar as suas competências enquanto técnicos e gestores. É, por isso, com particular interesse que recebemos no 11º Colóquio Nacional do Milho que será também o 1.º Encontro das Culturas Cerealíferas, a visão e análise da reputada consultora Rabobank Research sobre o mercado mundial de cereais nos próximos anos”, afirma Jorge Neves, presidente da ANPROMIS.

O preço dos cereais subiu consideravelmente, desde o passado mês de Outubro, o que cria fundadas expectativas aos produtores nacionais. A redução de stocks de milho na China, os problemas nos portos argentinos, a seca na América do Sul e as estimativas de baixa produção na América do Norte estão na origem da redução dos stocks mundiais de cereais.

É neste cenário de esperança e otimismo para os produtores de cereais, cujos rendimentos foram tão penalizados nos últimos anos, que importa debater a implementação da nova PAC, conhecer os apoios públicos que estão previstos na próxima reforma e fazer ouvir a voz dos agricultores portugueses num momento em que Portugal assume a Presidência do Conselho EU”, acrescenta o presidente da ANPROMIS.

Apesar do ano hidrológico muito positivo para a maioria do território nacional, com grande parte das barragens na sua quota máxima, é vital a gestão integrada dos recursos hídricos na agricultura em contexto de alterações climáticas. “O regadio é crucial para a competitividade da agricultura portuguesa e os agricultores são os primeiros interessados em gerir de forma sustentável o recurso água. No colóquio teremos a análise de especialistas em hidrologia e recursos hídricos, meteorologia e ambiente, numa visão integrada dos desafios que se nos colocam e das estratégias necessárias para não só gerir a água de forma mais eficiente, como defender de forma desassombrada a necessidade de modernizar e aumentar a capacidade de armazenamento de água do nosso país”, releva Jorge Neves.

Como valorizar a produção nacional de cereais, remunerando convenientemente os agricultores por matérias-primas de qualidade que satisfaçam as exigências da indústria agro-alimentar e de rações, é outro dos temas em debate no colóquio, com a coorganização da ANPOC-Associação Nacional de Produtores de Proteaginosas, Oleaginosas e Cereais.

A estreita colaboração que existe entre a ANPOC e a ANPROMIS confirma a importância de unir esforços e definir uma estratégia comum em torno da fileira dos cereais que passa, indiscutivelmente, pela valorização da produção nacional e pela constituição de novos processos de promoção e comercialização, como julgamos pode ser a constituição de uma Organização Interprofissional para os Cereais. Neste 1.º Encontro das Culturas Cerealíferas vamos juntar produtores, indústria e grande distribuição alimentar num debate sobre as soluções de futuro para a valorização dos cereais portugueses”, afirma José Palha, presidente da ANPOC.

A sessão de encerramento do Colóquio contará com a intervenção da Ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

As mais vistas

Mais notícias

Assembleia Municipal de Marvão aprovou moção de censura ao presidente da câmara

A Assembleia Municipal de Marvão (Portalegre) aprovou, por maioria, uma moção de censura ao presidente da câmara (PSD), na sequência da decisão do Tribunal...

Ministro da Cultura destaca dimensão intergeracional do cante alentejano

O ministro da Cultura, Pedro Adão e Silva, destacou hoje em Odemira, no distrito de Beja, a importância da dimensão intergeracional do cante alentejano,...