Portugal regista quinto foco de infeção por gripe das aves. Agora num ganso selvagem

Ganso

Portugal tem agora confirmados cinco focos de infeção pela gripe das aves, após o vírus ter sido detetado num ganso selvagem encontrado morto em Alpiarça, distrito de Santarém, indicou hoje a DGAV, apelando ao cumprimento das regras de biossegurança.

“No dia 04 de janeiro, foi confirmado um quinto foco de infeção por vírus da gripe aviária de alta patogenicidade (GAAP) num ganso selvagem (Anser sp.), encontrado morto na Barragem dos Patudos, concelho de Alpiarça”, lê-se num comunicado hoje divulgado pela Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV).

Porém, este foco não obrigou à determinação de zonas de restrição, mas foram reforçadas as medidas de vigilância na zona.

No documento, a DGAV destacou a importância do cumprimento das regras de biossegurança e das boas práticas de produção avícola, bem como dos procedimentos de higiene e controlo dos acessos aos estabelecimentos onde se encontram as aves.

“É ainda de extrema importância a notificação imediata de qualquer suspeita, de forma a permitir uma rápida e eficaz implementação das medidas de controlo da doença”, acrescentou.

A notificação de mortalidade de aves selvagens pode ser feita através da aplicação ANIMAS (http://animas.icnf.pt).

Esta terça-feira já tinha sido detetado um novo foco de gripe aviária numa exploração de galinhas e patos em Santiago do Cacém, distrito de Setúbal.

No dia 31 de dezembro de 2021, também foi confirmado um foco numa exploração de Perus, em Praia do Ribatejo, Vila Nova da Barquinha, distrito de Santarém.

A gripe aviária foi detetada em Portugal no dia 02 de dezembro, numa exploração caseira de galinhas, patos, gansos e perus, em Palmela (Setúbal).

No mesmo mês, foi ainda confirmado um foco numa exploração comercial de perus para engorda em Óbidos, Leiria.

Os focos de infeção abrangem agora 24.240 aves.

A DGAV, que é um serviço central da administração direta do Estado, com autonomia administrativa, já tinha lembrado que não existem evidências de que a gripe aviária seja transmitida para os humanos através do consumo de alimentos, como carne de aves de capoeira ou ovos.