Plátano “Bem-amado”, de Portalegre, é a Árvore do Ano e vai representar Portugal

Plátano de Portalegre

Já é conhecida a árvore que representará Portugal na edição europeia do Tree of the Year 2021 e é Alentejano.

As árvores portuguesas são motivo de orgulho deste concurso nas edições anteriores, pois conta-se com um 1º lugar em 2018 com o “Sobreiro Assobiador”, um 3º lugar na edição de 2019 com a “Azinheira Secular do Monte do Barbeiro” e o ano passado, em 2020 o “Castanheiro de Vales” trouxe o 6º lugar para Portugal.

Este ano, o júri constituído pelo Dr. António Bagão Félix (autor do livro Trinta árvores), Eng.º Rui Queirós (ICNF – processos de classificação de Arvoredo de interesse público) e Eng.º António Gonçalves Ferreira (Presidente da Direção da UNAC), selecionou, entre as 34 candidaturas recebidas, 10 árvores portuguesas que estiveram online durante o mês de novembro

O Alentejo tinha a concurso uma Árvore, nomeadamente o Plátano do Rossio de Portalegre, o Bem-Amado. Este Plátano foi plantado em 1838, é o maior da Península Ibérica. De porte majestoso, com 7m de perímetro de tronco, 37m de diâmetro de copa, em caramanchão, é o ex-libris de Portalegre. Guarda em si, nas suas longas e robustas pernadas, anos e anos de memórias coletivas e segredos infindáveis. Há muito que é lugar de encontros e reencontros, ali nasceram clubes, associações e bandas filarmónicas. De admirável resiliência, continua a pasmar admiradores, a ouvir desabafos de solitários e a inspirar artistas.

E foi este Plátano a vencer o concurso com 2401 votos e irá agora representar Portugal edição europeia do Tree of the Year 2021.