Penas superior a 9 anos de prisão efetiva para grupo de traficantes de droga que atuava no Alto Alentejo

prisão preventiva

Conforme noticiamos em fevereiro do corrente ano, 10 indivíduos foram detidos em Ponte de Sor, no distrito de Portalegre, por suspeitas de tráfico de droga, tendo o Ministério Publico requerido o julgamento em Tribunal Coletivo.

Oito dos dez indivíduos chegaram a julgamento com a medida de coação mais gravosa, a prisão preventiva.

Assim, na passada semana o Juízo Central Criminal de Portalegre, condenou 8 arguidos que se encontravam em prisão preventiva, pela prática de crimes de tráfico estupefaciente, em penas de prisão efetiva de 9 anos e 10 meses, 9 anos e 6 meses, 9 anos, 7 anos e 6 meses, 7 anos (2), 6 anos e 5 anos e 4 meses. Já os arguidos que aguardam julgamento em liberdade foram condenados a pena de prisão suspensa com regime de prova.

Recordamos que este caso remonta a 2019, quando estes indivíduos foram detidos fortemente indiciados da prática de um crime de tráfico de estupefacientes agravado. Os arguidos atuavam em São Miguel do Rio Torto abastecendo os consumidores em diversos locais dos concelhos de Ponte de Sôr, Gavião, Abrantes e Mação.