Ordem dos Nutricionistas exige estratégia de alimentação escolar

Nutricionistas reivindicam medidas para as escolas

A Ordem dos Nutricionistas vai reunir, segunda-feira, com o Secretário de Estado Adjunto e da Educação, João Costa, para salientar a importância de os nutricionistas participarem na construção de uma estratégia para a alimentação escolar, para o regresso às aulas e para a eventualidade de novo decreto de encerramento dos estabelecimentos de ensino, como medida de contenção da COVID-19.

Nesta reunião, a bastonária da ordem dos Nutricionistas, Alexandre Bento, vai debater a contratação dos nutricionistas para o Ministério da Educação, prevista no Orçamento do Estado para 2020, para a operacionalização das medidas desta estratégia, e que, até ao momento, não avançou.

A Ordem dos Nutricionistas publicou, recentemente, um guia orientador “Alimentação escolar em tempos de COVID-19”, que inclui diretrizes para diminuir o risco de contágio, e, também, assegurar o fornecimento de refeições adequadas e seguras a todos os alunos.

 As medidas elencadas no documento serão algumas das apresentadas por Alexandra Bento a João Costa e que se espera que venham a fazer parte do plano estratégico governamental da alimentação escolar.

 A Ordem dos Nutricionistas sublinha que a escola é o local privilegiado para obter refeições adequadas e seguras e, também, o local onde podem adquirir conhecimentos e competências para a adoção de comportamentos alimentares mais saudáveis.

 Recorde-se que existem apenas dois nutricionistas no Ministério da Educação, um número que por ser manifestamente insuficiente, levou à inclusão, no Orçamento do Estado de 2020 da previsão da contratação de 15 nutricionistas neste Ministério.