Odemira cria estação náutica para cativar mais turistas

Odemira

A Câmara de Odemira, no distrito de Beja, avançou com a criação de uma estação náutica, com três polos situados ao longo do curso do rio Mira, para cativar mais turistas para o concelho, anunciou hoje a autarquia.

O projeto da Estação Náutica de Odemira (ENO) é coordenado pela autarquia do litoral alentejano e tem como parceiros a Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo e a Agência Regional de Promoção Turística do Alentejo.

A nova infraestrutura está certificada desde abril de 2021 e integra a rede de estações náuticas de Portugal, num total de 26, iniciativa do Fórum Oceano – Associação da Economia do Mar para a dinamização da fileira do turismo náutico no país.

Em declarações à agência Lusa, o vice-presidente do município revelou tratar-se de “um projeto ambicioso”, através do qual se pretende “dinamizar ainda mais a atratividade turística do concelho”, desta feita “ligada às questões náuticas”.

Temos como produto mais tradicional o ‘sol e mar’ e depois disso trabalhamos o turismo de natureza. Agora vamos trabalhar o turismo náutico, uma vertente importante que pode juntar novos públicos aos públicos que já ocorrem ao concelho”, observou Ricardo Cardoso.

Nesse sentido, a ENO conta com três polos ao longo do rio Mira, que funcionam nos postos de turismo de Vila Nova de Milfontes, de Odemira e de Santa Clara-a-Velha, freguesia onde se situa a albufeira de Santa Clara.

Em comunicado enviado à Lusa, a Câmara de Odemira explicou que “a missão” da ENO é “organizar, divulgar e disponibilizar aos visitantes e munícipes uma oferta integrada e diversificada de atividades náuticas”.

A infraestrutura servirá igualmente para promover “outros eventos e/ou experiências complementares de alojamento, restauração, animação e serviços, bem como garantir a sustentabilidade económica, social e ambiental do território”, acrescentou o município.

Lembrando que Odemira “possui características naturais ligadas à água que representam ativos diferenciadores, nomeadamente, o rio Mira, a faixa costeira e a albufeira de Santa Clara”, a autarquia sublinhou que a ENO tem ainda como objetivo “a valorização da qualidade das infraestruturas existentes, bem como a criação de outras”.

O projeto conta, a nível local, com a colaboração dos clubes náuticos de Milfontes e do Litoral Alentejano, do Clube Fluvial Odemirense, da Associação Foz do Mira, do Agrupamento de Escolas de Odemira e do Instituto de Nossa Senhora de Fátima.

A Associação Casas Brancas, a Associação Rota Vicentina, a CACO – Associação de Artesãos do Concelho de Odemira, empresas de animação turística e operadores marítimo-turísticos, unidades de alojamento e restaurantes são os restantes parceiros da estação náutica.

A cerimónia pública de certificação da nova ENO está agendada para esta sexta-feira, a partir das 12:00, no cais da Fateixa, em Vila Nova de Milfontes e, segundo a câmara municipal, irá contar com a presença da secretária de Estado do Turismo, Rita Marques