Novas criações teatrais nas “Noites Curtas” em Montemor-o-Novo

Noites Curtas

Nove performances teatrais e uma exposição compõem o programa do evento “Noites Curtas”, promovido pelo Projecto Ruínas em Montemor-o-Novo (Évora), entre quinta-feira e sábado, revelou hoje esta estrutura alentejana de criação cultural.

O certame “Noites Curtas” é “uma curta mostra de performances teatrais”, que tem lugar “nas noites mais curtas de verão”, e que aposta “na criação de novas dramaturgias, assentes no pressuposto da duração das peças”, explicou a organização, em comunicado.

Na edição deste ano do certame, que tem lugar nas instalações das Oficinas do Convento, em Montemor-o-Novo, a organização lançou “o desafio a nove artistas conhecidos do panorama nacional para refletirem sobre o formato e desenvolverem a sua criação” partindo dessa premissa.

Os nove espetáculos de curta duração vão ser apresentados ao longo das três noites deste evento consagrado às novas dramaturgias, sempre a partir das 21:30.

“Quem Salvavas?, Último Andar”, com criação e interpretação de Francisco Vistas, Jaime Baeta de Almeida e João Maria, “Vaca”, de Paulo Quedas, e “Evol”, de Susana Nunes, são as três “curtas” do primeiro dia, na quinta-feira.

Na segunda jornada da iniciativa, o público pode assistir às criações “Atsycsaf 2.0”, de Miguel Antunes, “Let me be”, uma criação coletiva com interpretação de Ángel Fragua, Joana Ferrajão e Mara Correia, e “A Única Saída é para DentrO”, de Zé Bernardino.

No último dia do certame, sábado, Maria João Pereira apresenta no “Noites Curtas” a sua obra “After 5 O’clock Tea”, o Teatro d’As Entranhas leva “Dioptria – Futuro, onde estás que não te vejo?”, com interpretação de Luís Hipólito e figuração de Ricardo Moura, e Ana Água dá a conhecer o espetáculo multilingue “etc. – so on – usw. – etc.”, interpretado por si, mas também por Ana Vilela da Costa e Sílvia Barbeiro.

O programa inclui ainda, ao longo de todo o evento, a exposição “My phone took a picture”, de Maria João Pereira, que pode ser visitada no Convento de São Francisco.

O “Noites Curtas” é financiado pela Câmara de Montemor-o-Novo e pelo Ministério da Cultura, através da Direção-Geral das Artes, sendo as entradas livres, mas sujeitas à lotação do espaço (requer reserva de bilhete).

O evento decorre ao ar livre, com lotação limitada, de acordo com as normas de segurança” da Direção-Geral da Saúde (DGS), devido à pandemia de covid-19, alertou a organização.

A iniciativa do Projecto Ruínas, estrutura de criação teatral que produz espetáculos nos quais se cruzam áreas artísticas, é promovida em parceria com a Oficinas do Convento e tem o apoio de mais outra estrutura cultural local, a Alma d’Arame.