Nova associação cultural Descampado apresentada terça-feira em Montemor-o-Novo

artes

Uma nova associação cultural composta por 12 organizações de criação e programação de artes performativas vai ser apresentada em Montemor-o-Novo (Évora), tendo como objetivo levar a cultura “mais além”, foi hoje divulgado.

Em comunicado, a associação, denominada por Descampado, indica que tem traçados como objetivos a “partilha e trabalho” entre organizações, mas também a “promoção do debate” sobre o setor e a sua situação.

A Descampado, que reúne estruturas de criação e programação de artes performativas, sediadas em diversos pontos do país, vai ser apresentada na terça-feira, pelas 11:30, na Biblioteca Municipal Almeida Faria, em Montemor-o-Novo.

No documento, a associação explica que surge para tornar-se a “ponte” entre as entidades culturais e o poder político, e para “ampliar” a sua visibilidade, “criando novas oportunidades” também no processo de decisão.

A Descampado tem ainda como objetivo “permitir a planificação das carreiras e circulação dos projetos” dos associados, bem como a “constituição de uma rede de comunicação” que contribua para a “maior difusão” dos seus espetáculos.

A promoção da utilização partilhada dos recursos técnicos, que leva a uma maior sustentabilidade dos mesmos, mas também a realização de coproduções, compõem a lista geral de objetivos da Descampado”, acrescentam.

A Descampado tem ainda como missão desenvolver-se como “estrutura” para dar apoio a todos o que fazem arte em Portugal, pretendendo ser encarada como “a segunda casa” de todos os artistas.

A Descampado é formada por A Bruxa Teatro, Alma D’Arame, Asta, Baal 17, Associação Cultural Chão d’Oliva, a Companhia João Garcia Miguel, a d’Orfeu Associação Cultural, a Companhia Lêndias d’encantar, Mákina de Cena, o Teatro Ibérico, o Teatrão e o Teatro Estúdio Fontenova.

Além destas, podem integrar a associação qualquer entidade cultural portuguesa que tenha espaço de trabalho próprio e capacidade de intervenção nos territórios onde atue”, lê-se ainda no comunicado.