Nisa: Indústria extrativa de granitos em Alpalhão vai ser reativada e prevê criar 200 postos de trabalho

Granito de alpalhão

A indústria extrativa e transformadora de granitos vai renascer no concelho de Nisa, nomeadamente em Alpalhão, revelou esta segunda-feira a Câmara Municipal de Nisa.

Esta indústria vai ser reativada pela empresa Filstone Natural, com sede em Fátima (Concelho de Ourém) e sucursal em Jiangsu (China) e é representada por Miguel Goulão, também presidente da Assimagra.

A referida empresa que se dedica à exploração de recursos geológicos de características ornamentais e que recentemente adquiriu as antigas explorações da Herdade dos Cadouços, da insolvente Granitos de Maceira SA.

Segundo a informação disponibilizada, o representante da empresa Filstone Natural reuniu com a presente da Câmara de Nisa, Idalina Trindade. Uma reunião que permitiu apresentar o projeto que a Filstone Natural irá desenvolver no território, perspetivando fazer “renascer” a indústria extrativa e de transformação de granitos em Alpalhão, impulsionar o mercado com a criação de 200 postos de trabalho até 2026 e revitalizar a exportação do “Granito Cinza SPI de Alpalhão” para o mercado internacional.

Nos objetivos estratégicos da empresa, para além da dinamização da atividade económica, encontra-se planeado o estabelecimento e registo de sucursal em Alpalhão/Nisa.