Museu Municipal de Vidigueira entra na Rede Portuguesa

Museu Municipal da Vidigueira

O Museu dos Terceiros, em Ponte de Lima, o Museu Municipal de Vidigueira, no Alentejo, e o Museu de Neorrealismo, em Lisboa, receberam credenciação para integração na Rede Portuguesa de Museus, indica hoje o Diário da República (DR).

De acordo com o despacho n.º 3533/2021 publicado na série II do DR de hoje, emitido pelo gabinete da ministra da Cultura, Graça Fonseca, os três museus “preenchem os requisitos legais e reúnem todas as condições“, por isso, terminados os procedimentos de credenciação, foi aprovada a sua integração na Rede Portuguesa de Museus (RPM).

A RPM, que reúne atualmente 156 museus de várias tutelas de todo o país, é um sistema organizado de museus, baseado na adesão voluntária, que visa a descentralização, a mediação, a qualificação e a cooperação entre museus portugueses.

Foi criada no âmbito de uma estrutura de projeto, dependente do Instituto Português de Museus, em 2000, como um instrumento de qualificação dos museus portugueses, e visa valorizar e qualificar o setor, promover a cooperação institucional e a articulação entre museus, descentralizar recursos, difundir informação e promover boas práticas museológicas.

O Museu Municipal de Vidigueira, no distrito de Beja, região do Alentejo, está instalado no edifício da antiga Escola Primária Vasco da Gama, remodelada e adaptada a espaço museológico, e possui dois núcleos temáticos.

Um deles contém retratada a história do ensino primário no concelho, desde a inauguração do edifício da escola, em 1884, até ao final da sua utilização como estabelecimento de ensino, em 1991; o segundo núcleo dá uma visão da evolução económica da região a partir dos anos de 1930 do século XX, através de uma coleção etnográfica sobre ofícios, comércio e agricultura.

No despacho, a ministra da Cultura sublinha a importância da inclusão dos três novos museus na RPM, por constituir “fatores de promoção do acesso à cultura e de enriquecimento do património cultural português”.

Enquanto estrutura de articulação e plataforma de comunicação e de apoio aos museus da RPM, a Direção-Geral do Património Cultural – através do Departamento de Museus, Conservação e Credenciação (DMCC) e da Divisão de Museus e Credenciação (DMC) – incentiva a comunicação entre museus da rede, pertencentes a várias tutelas, desde autarquias, Igreja, empresas, fundações, entre outras, apoia a formação, informação, divulgação e qualificação dos museus, e assegura os procedimentos para credenciação de museus que pretendem fazer parte dela.

Este ano, devido ao contexto da pandemia, o Ministério da Cultura anunciou que o investimento no Programa de Apoio a Museus, da Rede Portuguesa de Museus – ProMuseus 2021, que inicialmente tinha um valor previsto de 600 mil euros para candidaturas a projetos, foi reforçado com mais 400 mil euros, passando a dispor de um total de um milhão de euros.

No quadro do “plano de desconfinamento” progressivo, anunciado pelo Governo, a partir de hoje reabrem museus, monumentos, palácios, galerias de arte e espaços similares, com calendário e horários adaptados a cada um, depois de terem estado encerrados ao público desde 15 de janeiro deste ano,