Museu de Évora expõe mais de 50 obras de Evelina Oliveira

Museu Nacional de Évora

Mais de 50 obras da autoria da artista Evelina Oliveira, incluindo ilustração, pintura, gravura e cerâmica, estão expostas em Évora, a partir de sábado, no Museu Nacional Frei Manuel do Cenáculo, revelou hoje a instituição.

A mostra temporária, intitulada “Evelina Oliveira: Menina-Floresta – Pintura, Ilustração, Gravura e Cerâmica”, é inaugurada às 15:30 deste sábado, integrada nas comemorações do Dia Internacional dos Museus, que se assinala na terça-feira.

Em comunicado enviado hoje à agência Lusa, o Museu Nacional Frei Manuel do Cenáculo explicou que, até 27 de junho, o público vai poder apreciar “cerca de 55 obras e livros ilustrados” de Evelina Oliveira.

Menina-floresta, menina a carregar uma casa-coração, menina que transporta um pássaro, meninas de olhar longo que nos olham. Cupidos mais ou menos alados, mais ou menos sexuados. E folhas e mais folhas de árvores são parte da iconografia recorrente do universo visual intuitivo e mágico” da artista, destacou o museu.

Nascida em Abrantes (Santarém), em 1961, Evelina Oliveira vive e trabalha no Porto “há décadas” e, ao longo do seu percurso artístico, “tem participado em inúmeras exposições individuais e coletivas, tanto em Portugal como no estrangeiro”, resumiu a instituição alentejana.

A artista, galardoada com “inúmeros prémios”, tem uma “vasta obra publicada na área da ilustração”, acrescentou.

Nesta exposição no museu de Évora, a primeira sala vai ser dedicada às suas obras de pintura, nomeadamente a intitulada “Sophia e as manhãs de nevoeiro”, de 2019, que evoca Sophia de Mello Breyner Andresen (1919 – 2004), umas das grandes autoras que ilustrou.

Diversos originais das suas ilustrações vão estar patentes na segunda sala, indicou o Museu Frei Manuel do Cenáculo, referindo que o público pode ver cerâmica, gravura, livros ilustrados e catálogos de exposições da artista.

As comemorações em Évora do Dia Internacional dos Museus 2021 incluem também, no sábado, um concerto de flauta transversal e a atuação do Grupo Cantares de Évora, seguindo-se, no domingo, a iniciativa “Desenhar o Cenáculo”, em vários ‘Sketchers’ vão desenhar o museu, uma oficina sobre têxteis e uma visita guiada.

Na terça-feira, na ação “Uma árvore no Claustro do Museu”, vai ser plantada uma pequena oliveira naquele espaço, terá início o Ciclo: Poesia no Claustro e vai decorrer um concerto de acordeão.

O arranque do Ciclo: Vizinhos Visitados – Visitas ao Património em memória de D. Manuel (1521-2021) e uma visita guiada ao Convento do Espinheiro são atividades ainda que vão ter lugar no dia 22 deste mês.

No quadro das celebrações do Dia Internacional dos Museus, Évora vai acolher também, na segunda-feira, um dos primeiros atos da campanha “O Meu Museu”, da Direção-Geral do Património Cultural (DGPC).

Esta campanha, a lançar nos próximos dias 17 e 18, tem o objetivo de reaproximar e abrir os museus, monumentos e palácios a novos públicos em Portugal, durante os próximos três anos, “utilizando a arte e a inovação para dar nova vida” às instituições locais, segundo a DGPC.

A primeira etapa será cumprida em Évora, num circuito entre o museu, as Portas da Cidade e a Universidade, envolvendo jovens universitários, moradores locais e população sénior.

A campanha prossegue na terça-feira, em Viseu.