“Município de Grândola é daqueles, a nível nacional, que mais sofre com o declínio do montado”, diz Autarca (c/som)

A localidade de Grândola, no Litoral Alentejano, recebe esta quarta-feira (17 de Abril) a 2ª conferência do ciclo sobre Gestão Florestal, Território e Riscos Naturais que a CAP tem vindo organizar, iniciativa esta a que o Presidente da República se associa com a sua presença em Grândola.

Intitulada “Montados, Sobreirais e Azinhais”, reúne dezenas de agricultores, bem como outras entidades ligadas a este sector agrícola.

ODigital.pt falou com o Presidente da Câmara Municipal de Grândola, António Figueira Mendes, que começou por dizer que “como acabámos de ver neste debate que está agora a decorrer com estas apresentações que foram feitas, nomeadamente no município de Grândola é daqueles, a nível nacional, que mais sofre com o declínio do montado, e tem do ponto de vista económico um valor muito importante na economia local e a questão de se ter vindo a Grândola tem exactamente a ver com essa situação e também com o apoio que temos dado à associação de agricultores e outras entidades e a nossa participação no apoio a estas situações.”

O autarca acrescenta ainda que “o diagnóstico está mais ou menos feito, as medidas que são precisas aplicar no terreno não tem acontecido, hoje é um dia especial e mais uma vez voltámos a esta questão. Sobretudo aquilo que se pretende com esta conferência, e com a presença do Presidente da República, é dar maior visibilidade a esta questão que tem uma importância fundamental na nossa economia.”

António Figueira Mendes, diz ainda que as “apresentações e intervenções que aqui foram feitas demonstram bem alguma debilidade no apoio à investigação e à tomada de medidas que possam adiar o declínio do montado. Portanto creio que hoje possa ser aqui o início de uma nova era no tratamento destas questões do montado que estão em declínio.”