Mortalidade aumentou entre Março e Abril, mas houve um município Alentejo que contrariou a tendência nacional

Como já foi noticiado, com a chegada da pandemia da Covid-19 a Portugal, muitos portugueses retraíram-se de se dirigir aos serviços de saúde em caso de outras doenças, estas que não deixaram de acontecer apesar da chegada do novo coronavírus.

Segundo o Instituto Nacional de Estatística, em 201 dos 308 municípios Portugueses o número de óbitos registados nas últimas quatro semanas (entre 16 de Março e 12 de Abril de 2020) foi superior ao valor homólogo de referência (média do número de óbitos para o mesmo período em 2018 e 2019).

Deste conjunto, destacam-se 56 municípios que registaram valores superiores a 150 óbitos por cada 100 óbitos no período homólogo de referência. Para os restantes 107 municípios (35% do total de municípios) o número de óbitos registados nas últimas quatro semanas foi inferior ao observado no período de referência.

A nível nacional foi o Município de Castelo de Vide que menos óbitos registou na semana de 16 de Março a 12 de Abril e o Município de Castanheira de Pêra, o que mais registou.

Analisando agora por regiões, no Baixo Alentejo foi o Município de Barrancos, que menos óbitos registou, sendo que no sentido contrário aparece o Município de Almodôvar. Já no Alentejo Central, foi Portel a registar menos óbitos no referido período temporal e Mora o município que mais óbitos registou.

No Alto Alentejo, foi Castelo de Vide que menos óbitos registou e o Crato que mais registou.

Por fim, Santiago do Cacém foi o Município que menos óbitos registou no Alentejo Litoral e Grândola aquele que mais registou.

Fique de seguida com o gráfico elaborado pelo INE: