Monsaraz: Ecossistema junto à praia fluvial será “restaurado” com a plantação de mais de mil árvores

Além risco Monsaraz

O projeto “Além Risco”, que pretende plantar 50 mil árvores no distrito de Évora, estabeleceu um acordo com a empresa TE Connectivity para que sejam plantadas mais de mil árvores junto à praia fluvial de Monsaraz.

O protocolo foi assinado esta segunda-feira, em pena Praia Fluvial de Monsaraz, na presença dos representantes da TE Connectivity e do projeto Além Risco, bem como do Vice-presidente da Câmara de Reguengos de Monsaraz.

O ‘Além Risco’ é “um projeto bastante ambicioso, um projeto para plantar 50 mil árvores no distrito de Évora e que tem financiamento que é uma semente que permite começar o projeto, mas o projeto tem custos muito superiores ao financiamento, pelo que, também é necessário acontecerem estes protocolos”, explicou-nos o responsável do projeto, Miguel Bastos Araújo.

O responsável referiu que “à medida que o projeto se vai desenvolvendo, vai crescendo não só em termos de ambição, mas também em termos de parcerias, pois, é um projeto que iniciou com três ou quatro parceiros e que agora já estamos com 15 ou 16 e com parcerias de todo o tipo de pessoas e entidades que colaboram”, exemplificando o caso da “Gesamb que apoia dando-nos o substrato orgânico que vem do tratamento dos resíduos sólidos urbanos, até TE Connectivity tem um pequeno apoio financeiro para nós executar uma plantação aqui na praia de Monsaraz, entre outras parcerias que temos”, ou seja, “é um projeto de um programa para uma década, o projeto ‘Além Risco’ tem financiamento para dois anos e meio, mas nós estamos a trabalhar para poder continuar no decurso desta década para plantar não apenas 50 mil árvores mas muito mais, possivelmente um milhão de árvores”.

Miguel Bastos Araújo salientou que “toda a narrativa do projeto foi em torno da importância das árvores em meio urbano, mas estende-se para lá para lá disso, inclui zonas que nós chamamos periurbanas, ou seja, áreas que não sendo espaços urbanos são espaços frequentados por pessoas e é o caso desta praia, e é o caso de outras intervenções que estamos a fazer também em zonas digamos que são de campo, mas que estão na proximidade de infraestruturas que as pessoas usam”.

As mais de mil árvores que vão ser plantadas junto à praia de Monsaraz, vão regenerar o ecossistema existente, como nos disse Miguel Araújo ao referi que “estamos a fazer o restauro dos ecossistemas, pois, as plantas que nós estamos a escolher são primordialmente plantas que já existiam no Guadiana antes de estar coberto de água, ou seja, será uma vegetação nativa, será uma vegetação típica e é própria deste ambiente e no futuro neste horizonte de 10 anos haverá muito mais projetos de restauro ecológico e assim passar a existir aqui toda uma dimensão cultural e pedagógica e turística que se pode também valorizar”.

Já António Nabo, da TE Connectivity que nos afirmou que “para a empresa a questão ambiental é importantíssima, isto é uma questão que não está apenas colocada aqui ao nível local, é uma questão que está colocada a nível mundial”, acrescentando que “este foi um projeto que achamos interessante, pois, permite de uma ou de outra forma combater a nossa própria pegada de carbono”.

O responsável frisou que “trata-se de um projeto diferenciador e achámos que isso era interessante porque permite não só, ter uma situação hoje, como ter uma projeção para o amanhã a longo prazo, um projeto que achámos importante na redução da pegada de carbono”.

Instado sobre a possibilidade de haver outros protocolos do género no distrito de Évora António Nabo disse que “iremos analisar isso caso a caso. Este foi de facto um projeto diferenciador, que fez diferença e por isso apoiamos”.

Falámos também com o Vice-Presidente da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz, Francisco Grilo, que salientou ser “uma grande alegria que vemos este projeto ser realizado na nossa praia, é um projeto ambiental, um projeto que nos diz muito, numa zona carenciada, e que vai transformar a paisagem e possibilitar àqueles que aqui vêm, apreciarem, não só a praia, mas também a diversidade de árvores que irão existir por aqui“.

O ambiente é uma preocupação transversal a todos os municípios, nós temos que preservar e cuidar o nosso futuro, acho que é importantíssimo termos atenção, em todos os projetos que temos, à vertente ambiental”, concluiu o autarca.

Fique de seguida com as imagens deste ato, numa reportagem de Hugo Calado: