Ministro dos Negócios Estrangeiros exige que a Bélgica retire o Alentejo e Algarve da lista de zonas arriscadas

O Ministro dos Negócios Estrangeiros criticou, esta segunda-feira, “falta de coerência” de alguns países da União Europeia (UE) nas restrições à entrada de cidadãos vindos de Portugal, devido à covid-19, afirmando esperar que a livre circulação seja reposta “nas próximas semanas”.

Augusto Santos Silva referiu que o embaixador português em Bruxelas, a embaixadora belga em Lisboa e o ministro dos Negócios Estrangeiros Belga não têm conhecimento da inclusão destas duas regiões na lista disponível online, pelo que, exige a retirada do Alentejo e o Algarve da lista de áreas consideradas arriscadas na contração da covid-19.

O Governante afirmou que “para mim, foi com surpresa que, hoje de manhã”, pois “tive conhecimento do aviso publicado no site do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Bélgica que, não só identificava as freguesias da área de Lisboa, como também as regiões do Alentejo e do Algarve”, acrescentando que não existe “nenhum dado” que o faça associar as regiões do Alentejo e do Algarve às da Grande Lisboa.

Augusto Santos Silva declarou ainda que o Governo da Bélgica prometeu “iriam identificar e reagir. Não sei se a esta hora está identificado e corrigido, mas espero que sim”.