Ministério Público suspende caso da destruição de vestígios arqueológicos em Beja

Justiça

O Ministério Público de Beja determinou, com a concordância do Juiz de Instrução criminal, a suspensão provisória de um inquérito no qual se investigava a prática de um crime de destruição de vestígios arqueológicos.

Este inquérito teve inicio em 2018, tendo sido constituídos arguidos os legais representantes da sociedade responsável pelos actos danosos.

De acordo com a informação disponibilizada, “a suspensão provisória do processo foi condicionada ao pagamento de uma determinada quantia a uma instituição responsável pela aplicação de acções relacionadas com a protecção do património arqueológico local e ao cumprimento de um plano de salvaguarda e minimização do impacto arqueológico, aprovado pela Direcção Regional de Cultura do Alentejo e que já se encontra a ser executado.”