Ministério da Agricultura aprovou mais dois projectos de regadio no Alentejo

Bloco de rega

O Ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural aprovou, esta sexta-feira, dois novos projetos de regadio integrados do Programa Nacional de Regadios (PNRegadios).

Trata-se do Circuito Hidráulico de Viana do Alentejo, e do respetivo Bloco de Rega, e da Ligação ao Sistema de Adução a Morgavel e à Albufeira de Fonte Serne. A estes projetos corresponde um apoio público de cerca de 30 milhões de euros. Trata-se de projetos aprovados no âmbito da segunda fase do PNRegadios, financiada pelo Estado através dos empréstimos negociados com o Banco Europeu de Investimento (BEI) e com o Banco de Desenvolvimento do Conselho da Europa (CEB).

Segundo o Ministério da Agricultura , “estes dois projetos vão beneficiar os concelhos de Santiago do Cacém e Viana do Alentejo, numa área total de 5 327 hectares, que passa a integrar o Perímetro de Alqueva, contribuindo para o seu alargamento dos atuais 120 mil para 170 mil hectares”, acrescentando que “trata-se de uma importante componente do PNRegadios, cuja primeira fase está já em execução, e que visa a mitigação dos efeitos das alterações climáticas sobre a agricultura, dotando o país de mais reservas de água e de melhores e mais eficientes sistemas de aproveitamento. Outro dos objetivos deste Programa é o aumento da produtividade e da competitividade da agricultura nacional, contribuindo para o aumento das exportações e para a substituição de importações por produção nacional.”

Até 2023 deverá estar concluída primeira parte do PNRegadios, com a criação de 100 mil novos hectares de regadio, a que corresponde um investimento público de 560 milhões de euros e a criação de mais de 10 mil novos postos de trabalho permanentes.

 

A aprovação dos projetos do Circuito Hidráulico de Viana do Alentejo, e do respetivo Bloco de Rega, e da Ligação ao Sistema de Adução a Morgavel e à Albufeira de Fonte Serne constituem a última intervenção de Luís Capoulas Santos no âmbito do PNRegadios enquanto Ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural